DOAÇÕES ELEITORAIS

Quem são os empresários que lideram as doações eleitorais?

Pessoas físicas já doaram R$ 246 milhões a candidatos e partidos este ano

Maiores doadores não fizeram doações aos candidatos à presidência (Créditos: José Cruz/Agência Brasil)

Segundo dados do Tribunal Superior de Justiça (TSE), as doações para campanhas eleitorais e partidos políticos nas eleições deste ano ultrapassaram R$ 246 milhões, com dinheiro vindo principalmente de pessoas físicas. O tribunal aponta que 14 empresários doaram mais de R$ 1 milhão cada.

Publicidade

De acordo com as informações do TSE, o controlador da Cosan, Rubens Ometto, lidera a lista com um investimento de R$ 5,75 milhões para 24 diferentes destinos, mas com 35% dessa quantia destinada à direção nacional do Partido Social Democrata (PSD). Outros 26% do valor foram doados para o diretório nacional do Partido Progressista (PP) na Paraíba. Ometto é um dos dez maiores bilionários do Brasil, com um patrimônio de U$1.9 bilhão, segundo a Forbes.

O empresário não fez doações diretas para algum dos candidatos à Presidência, porém o candidato à governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), ex-ministro de infraestrutura de Jair Bolsonaro, recebeu 3,5% do total (R$ 200.000). Em nota, a Cosan afirmou que as doações de Ometto são realizadas em caráter pessoal.

O fundador da Grandene (fabricante de sandálias), Alexandre Grendene Bartelle, dono de uma fortuna de U$1.7 bilhão, doou R$3.575.000,00 para 8 destinos. O maior beneficiários das doações eleitorais foram Roberto Argenta (PSC), candidato à governador do Rio Grande do Sul, que recebeu a quantia R$1.400.000,00, e o candidato ao senado Camilo Sobreira de Santana (PT), que está recebendo R$1 milhão.

Já as doações eleitorais do dono da Localiza, Salim Mattar, chegaram a R$3.225.000,00. O valor foi dissolvido entre várias candidaturas, com 9 delas recebendo R$250 mil cada. Dentre esses beneficiários, está Ricardo Salles (PL), ex-ministro do Meio Ambiente. 18 dos 29 beneficiados pertencem ao Partido Novo. Deltan Dallagnol (Podemos) recebeu 0,8% da quantia.

Publicidade

Mattar afirma estar apoiando “predominantemente, mas não exclusivamente, candidatos a governador, senador, deputado federal e deputado estadual pelo partido Novo, de cujos valores liberais compartilha e que renunciou ao uso de verba do fundo eleitoral”.