um milhão de euros

Cardeal acusado de fraude afirma que Papa Francisco pagou Al Qaeda para resgatar freira

O primeiro cardeal a comparecer em um tribunal criminal do Vaticano denunciou um suposto acordo secreto com o grupo terrorista, que teria sido aprovado pelo Papa.

(Crédito: Franco Origlia/Getty Images)

Ao se defender de um julgamento por fraude financeira, o cardeal Angelo Becciu , o primeiro a comparecer perante o tribunal criminal do Vaticano, falou de um suposto acordo secreto aprovado pelo  Papa Francisco no qual, o valor de milhão de euros teria sido pago ao grupo terrorista Al Qaeda para libertar uma freira colombiana sequestrada no Mali .

Publicidade

O cardeal italiano de 73 anos rejeitou, por mais de duas horas, as acusações, que classificou de  “totalmente infundadas” apresentadas contra ele.

De acordo com o site Perfil, No meio do processo está a compra milionária de um edifício em Londres como parte das atividades de investimento da Santa Sé, com ativos imobiliários consideráveis.

Becciu, que foi destituído do cargo e privado de privilégios cardinais pelo Papa Francisco em setembro de 2020, negou qualquer uso imprudente da moeda de São Pedro, a grande coleção anual de doações dedicada às ações de caridade do papa.

Publicidade