Casal desiste de lua de mel para ajudar Ucrânia a se defender

A jovem disse que espera que o conflito passe em breve para que os dois possam comemorar com o país seguro de novo.

crédito: Yaryna Arieva/Divulgação

Muitos ucranianos atenderam ao chamado do governo para se alistarem e ajudarem a combater as forças russas, que invadiram o país na quinta-feira, 24. Entre eles, estão um jovem casal: Yaryna Arieva, de 21 anos, e Sviatoslav Fursin, de 24. 

Publicidade

De acordo com a CNN Internacional, os dois se conheceram durante um protesto no centro de Kiev, em 2019, e planejavam se casar no próximo mês de maio, quando o clima é mais agradável no país. 

Ao invés de uma festa seguida de viagem de lua de mel, o casal participou de uma cerimônia rápida mosteiro de São Miguel, na capital ucraniana, no dia em que as tropas russas invadiram o país. De lá, os dois foram até uma das sedes do exército ucraniano que estavam recrutando reservistas e voluntários. 

Yaryna reconhece que a situação é difícil, mas diz que a iniciativa é importante para defender o país. Com a possibilidade de morrer durante o serviço às forças armadas, ela contou que foi por isso que os dois decidiram se casar. “Só queríamos estar juntos antes de tudo isso”, explicou. 

Os dois ainda não sabem exatamente qual função vão exercer para ajudar as tropas ucranianas. A jovem disse que espera que o conflito passe em breve para que os dois possam comemorar normalmente com o país seguro de novo. 

Publicidade

Ainda segundo a CNN Internacional, o exército da Ucrânia distribuiu cerca de 18 mil armas com munição para reservistas só na região de Kiev. O presidente Volodymyr Zelensky proibiu todos os homens de 18 a 60 anos de deixarem a Ucrânia.