mísseis balísticos

Coreia do Norte dispara mais mísseis

O último lançamento aconteceu depois que a Coreia do Sul, EUA e Japão realizaram exercícios anti-submarinos pela primeira vez em cinco anos.

Coreia do Norte dispara mais mísseis essa semana
Créditos: (Korean Defense Ministry/ Getty Images)

Marcando o quarto lançamento de teste de mísseis em Pyongyang esta semana, segundo autoridades sul-coreanas e japonesas, a Coreia do Norte disparou hoje (1) dois mísseis balísticos de curto alcance de Pyongyang à costa leste do país.

Publicidade

A televisão nacional NHK do Japão disse que vários mísseis foram disparados da Coreia do Norte na manhã de sábado, e que provavelmente eles tenham pousado no Mar do Japão, fora da zona econômica exclusiva do Japão.

“O que parece ser um míssil balístico foi lançado da Coreia do Norte”, disse a guarda costeira japonesa em um comunicado emitido às 6:47 (21:47 GMT) hora local.

Cerca de 15 minutos depois, em outro comunicado, a guarda costeira afirmou que aparentemente outro míssil balístico foi lançado.

O escritório do primeiro-ministro do Japão, Fumio Kishida, twittou que o último lançamento de mísseis estava sendo analisado, e deu instruções para a segurança de pessoas, aeronaves e embarcações.

Publicidade

Na quarta (28) e quinta-feira (29), horas antes e depois de uma visita da vice-presidente dos EUA Kamala Harris à Coreia do Sul, a Coreia do Norte disparou mísseis balísticos de curto alcance no mar. Nesta visita do vice- presidente ele enfatizou o compromisso “rígido” dos Estados Unidos com a segurança de seus aliados asiáticos, e principalmente sul-coreanos.

Publicidade

O último lançamento também veio depois que as marinhas da Coreia do Sul, EUA e Japão realizaram exercícios anti-submarinos na sexta-feira (30) pela primeira vez em cinco anos.

“As ações da Coreia do Norte ameaçam a paz e a segurança não apenas para o Japão, mas também para a região e a comunidade internacional, e são absolutamente inadmissíveis”, disse o vice-presidente da Defesa do Japão, Toshiro Ino.

Os mísseis subiram a uma altitude máxima de 50 km (30 milhas) e voaram até 400 km (250 milhas) antes de pousar no Mar do Japão em áreas fora da zona econômica exclusiva do Japão, disse Ino.

Publicidade

Os mísseis podem ter estado em uma trajetória “irregular”, o que torna o rastreamento mais difícil.

A Coreia do Norte realizou um número recorde de testes de armas em 2022 e os analistas veem o aumento como um esforço para construir sua capacidade de armas balísticas, bem como para aproveitar um mundo distraído pelo conflito na Ucrânia e as demais crises.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas proibiu há muito tempo testes nucleares e lançamentos de mísseis balísticos pela Coreia do Norte.

Publicidade

“Apesar das fraquezas internas e do isolamento internacional da Coreia do Norte, ela está rapidamente modernizando as armas e aproveitando um mundo dividido pela rivalidade EUA-China e pela anexação da Rússia de mais território ucraniano”, disse Leif-Eric Easley, professor da Universidade Ewha em Seul.