Correspondente da Fox News, Benjamin Hall, fica ferido na Ucrânia

Hall sofreu ferimentos enquanto fazia uma reportagem fora de Kiev

correspondente-da-fox-news-benjamin-hall-fica-ferido-na-ucrania
Benjamin Hall (Crédito: Reprodução / Instagram @benjaminhallfnc)

O correspondente da Fox News, Benjamin Hall, ficou ferido nesta segunda-feira (14), na Ucrânia enquanto fazia uma reportagem fora de Kiev e foi hospitalizado, informou a rede.

Publicidade

Executivos da Fox News disseram ter poucas informações sobre a natureza dos ferimentos do jornalista. O Sr. Hall, 39, é um correspondente de guerra de longa data que cobriu conflitos no Afeganistão, Iraque, Líbia, Síria e outros países. Ele ingressou na Fox News em 2015 e se tornou correspondente do Departamento de Estado para a rede no ano passado.

“Temos um nível mínimo de detalhes no momento, mas Ben está hospitalizado e nossas equipes estão trabalhando para coletar informações adicionais à medida que a situação se desenrola rapidamente”, escreveu Suzanne Scott, executiva-chefe da Fox News Media, em um memorando para funcionários.

“A segurança de toda a nossa equipe de jornalistas na Ucrânia e nas regiões vizinhas é nossa principal prioridade e de extrema importância. Este é um lembrete para todos os jornalistas que estão colocando suas vidas em risco todos os dias para entregar as notícias de uma zona de guerra”.

No domingo (13), o cineasta e jornalista americano Brent Renaud foi morto a tiros enquanto fazia uma reportagem em um subúrbio de Kiev. Renaud, 50, foi morto em um subúrbio que havia sido alvo de intenso bombardeio das forças russas.

Publicidade

A secretária de imprensa do presidente Biden, Jen Psaki, reconheceu os ferimentos de Hall durante uma coletiva de imprensa na Casa Branca nesta segunda-feira (14). “Nossos pensamentos, os pensamentos do presidente, os pensamentos de nosso governo estão com ele, sua família e todos vocês da Fox News também”, disse Psaki à correspondente da Fox, Jacqui Heinrich.

A Associação de Correspondentes do Departamento de Estado também divulgou um comunicado dizendo que seus membros ficaram “horrorizados” ao saber dos ferimentos de Hall. “Desejamos a Ben uma rápida recuperação e pedimos o máximo de esforços para proteger os jornalistas que prestam um serviço inestimável por meio de sua cobertura na Ucrânia”, escreveu o presidente do grupo, Shaun Tandon, que também é correspondente do Departamento de Estado da Agence France-Presse.

Hall, que tem dupla cidadania da Grã-Bretanha e dos Estados Unidos, estava baseado em Londres antes de se mudar para Washington no ano passado. Suas reportagens de guerra incluíram a participação de soldados em toda a África e no Oriente Médio. Ele também é o autor de uma história do Estado Islâmico, “Inside ISIS: The Brutal Rise of a Terrorist Army”.

Publicidade

A Fox News tem cinco correspondentes na Ucrânia cobrindo a invasão russa, incluindo Hall. A rede divulgou o primeiro relatório no ar de que um de seus correspondentes havia sido ferido. “Esta é uma notícia que odiamos passar para você, mas obviamente é o que acontece às vezes no meio de um conflito”, disse o âncora John Roberts.

No Twitter alguns profissionais da área de comunicação pedem orações a Benjamin Hall.

“Orando fervorosamente por Benjamin Hall e todos os nossos colegas de trabalho em perigo. Por favor, junte-se a mim.”

Publicidade

“As orações vão para Benjamin Hall, que foi ferido cobrindo a guerra na Ucrânia hoje cedo. Orações para sua família também. Benji é um correspondente incrível e uma pessoa absolutamente adorável.”

*Por – Michael M. Grynbaum — The New York Times

*Este texto não reflete, necessariamente, a opinião da Perfil Brasil