EUA diz que apoio da China à Rússia teria consequências

O apoio da China à Rússia pode trazer implicações de relacionamentos do país chinês com o mundo

eua-diz-que-apoio-da-china-a-russia-teria-consequencias
O porta-voz do Departamento de Estado dos Estados Unidos, Ned Price (Crédito: Reprodução / Preent / Twitter @StateDeptSpox)

Nesta segunda-feira (14), o porta-voz do Departamento de Estado dos Estados Unidos, Ned Price, afirmou que o país tem deixado claro que o apoio da China à Rússia em relação a invasão na Ucrânia, traria consequências para o governo de Xi Jinping.

Publicidade

De acordo com o porta-voz dos Estados Unidos, a China está com os laços fortes com o governo de Vladimir Putin e “há muito que a China tem de explicar”. Além disso, Ned Price afirmou que eles gostariam de ver de forma clara às posições de todos os países para não existir ambiguidade nos posicionamentos quanto a invasão russa na Ucrânia.

Price também disse que membros do governo dos EUA, se reuniram com autoridades chinesas “para garantir a clareza das nossas preocupações e implicações, já que estamos observando de perto até que ponto a China apoiaria de forma financeira, econômica ou de qualquer outra forma a Rússia nessa guerra por escolha de Putin”.

O porta-voz dos Estados Unidos comentou de uma reunião que aconteceu nesta segunda-feira (14), em Roma, entre  o conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, Jake Sullivan, e o principal diplomata da China, Yang Jiechi. Durante a reunião os EUA levantou de forma clara suas preocupações sobre o apoio da China à Rússia.

Ned Price afirmou que o apoio da China à Rússia traria consequências ao país chinês, como implicações de relacionamentos da China com o mundo inteiro, inclusive com aliados e parceiros dos EUA na Europa e na região do Indo-Pacífico.

Publicidade

onflito Rússia e Ucrânia

No dia 24 e fevereiro, o governo russo invadiu à Ucrânia e bombardeou regiões do país. Após várias ameaças Vladimir Putin autorizou os ataques por terra, ar e mar. Alguns dos motivos pelo qual esta invasão aconteceu é a aproximação da Ucrânia com o Ocidente.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin não aceita que a Ucrânia entre para OTAN. Além disso, Putin quer aumentar o seu poder de influência na região. A Rússia e a Ucrânia já passaram por outros conflitos. Por mais que hoje, a Ucrânia seja independente sua relação com a Rússia não é totalmente resolvida.

Nesta segunda-feira (14), o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden publicou no Twitter “O povo americano está unido, o mundo está unido e estamos com o povo da Ucrânia. Não permitiremos que autocratas e aspirantes a imperadores ditem a direção do mundo.”

Publicidade

*Este texto contém informações retiradas da Reuters e da CNN Brasil.

Publicidade