EUA suspendem importação de vodca e diamantes vindos da Rússia

Biden afirmou que Putin precisa ”pagar o preço” pela guerra

biden-diz-que-china-flerta-com-o-perigo-e-reafirma-compromisso-de-defender-taiwan
(Crédito: Chip Somodevilla/Getty Images)

O presidente dos EUA, Joe Biden, anunciou nesta sexta-feira (11) uma nova rodada de sanções contra a Rússia. Dessa vez, o líder americano suspendeu a importação de diamantes e vodca vindos do país.

Publicidade

Ao lado do G7, grupo com as nações mais industrializadas do planeta, os EUA também irão retirar o status que a Rússia tem de país mais “favorecido” comercialmente. A decisão permite o aumento de tarifas.

Segundo o líder norte-americano, Vladimir Putin precisa “pagar um preço” pela invasão sobre o território ucraniano. Biden também o caracterizou como “o agressor” da guerra que acontece no leste europeu.

“Esses são os passos mais recentes que estamos dando, mas não são os últimos”, declarou Joe Biden.

Publicidade

Entenda a invasão da Rússia na Ucrânia

O presidente Vladimir Putin ordenou uma invasão na Ucrânia, na quinta-feira (24). Desde então, o exército russo faz ofensivas por terra, ar e mar contra pontos estratégicos ucranianos, incluindo a capital Kiev e Kharkiv, segunda maior cidade do país.

Militares russos também conquistam terreno no sul da Ucrânia. Pelo menos uma cidade portuária, Kherson, já foi tomada por eles.

Publicidade

Um dos fatores que desencadeou o conflito foi a possibilidade da Ucrânia entrar na OTAN, aliança militar do Ocidente. Uma das demandas da Rússia nas negociações sobre a guerra é que a Ucrânia se comprometa a nunca entrar na OTAN e na União Europeia. Moscou também exige que Kiev reconheça a independência das regiões separatistas de Donetsk e Luhansk, no leste ucraniano, e que a Crimeia faz parte da Rússia.

Putin argumenta que está realizando uma “operação especial” para proteger os russos que vivem em território ucraniano. Ao mesmo tempo, Putin também diz que a Ucrânia está sob controle estrangeiro e que não merece ser um país independente.

Publicidade