Gás russo

Gazprom corta gás para a Shell na Alemanha

A Alemanha passou a ser o sexto país da Europa a ter a suspensão de fornecimento de gás da Gazprom, após a Polônia, Bulgária, Finlândia, Dinamarca e Holanda.

gazprom-corta-gas-para-a-shell-na-alemanha
Prédio da Gazprom na Alemanha (Créditos: Sean Gallup/Getty Images)

A empresa de energia russa Gazprom confirmou que está cortando o fornecimento de gás natural para a Shell, empresa britânica que o fornece para Alemanha, se recusa a pagar pelo combustível em rublos.

Publicidade

A Shell anunciou que trabalhará para manter o fluxo de gás para seus clientes na Europa, segundo o portal Investing. A Alemanha passou a ser o sexto país da Europa a ter a suspensão de fornecimento de gás da Gazprom, após a Polônia, Bulgária, Finlândia, Dinamarca e Holanda, também se recusarem a pagar a empresa russa em rublos e sofreram a mesma sanção.

A medida imposta pela Gazprom ocorre após os líderes da União Europeia afirmarem que vão bloquear a maioria das importações de petróleo da Rússia até o final de 2022, em uma nova medida de sanção contra o país, por sua invasão da Ucrânia.

O decreto do presidente da Rússia, Vladimir Putin, foi visto como uma tentativa de impulsionar a moeda russa, que foi atingida por sanções europeias, já que a maior demanda por rublos em moeda estrangeira provavelmente aumentará seu valor.

Em 31 de março, Putin publicou o decreto que exigia que os pagamentos de gás natural fossem feitos em rublos, o que envolveria a abertura de uma conta em euros e rublos no Gazprombank do país para processar os pagamentos.

Publicidade

Publicidade

Entenda o conflito

No dia 24 e fevereiro, o governo russo invadiu a Ucrânia e bombardeou regiões do país. Após várias ameaças, Vladimir Putin autorizou os ataques por terra, ar e mar. Um dos motivos desta invasão é a aproximação da Ucrânia com o Ocidente.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin não aceita que a Ucrânia entre para OTAN. Além disso, Putin quer aumentar o seu poder de influência na região. A Rússia e a Ucrânia já passaram por outros conflitos. Por mais que hoje, a Ucrânia seja independente, sua relação com a Rússia não é totalmente resolvida.

 

Publicidade