Jornalistas britânicos são atacados durante cobertura na Ucrânia

Todos estão bem e já voltaram para o Reino Unido

jornalistas-britanicos-sao-atacados-durante-cobertura-na-ucrania
Imagem do momento em que os jornalistas são alvejados.(Crédito: Reprodução/Twitter)

Uma equipe de jornalistas da rede de TV britânica Sky News foi atacada enquanto fazia a cobertura da guerra na Ucrânia. Os jornalistas faziam uma reportagem na cidade de Bucha, que fica próxima à capital Kiev, quando foram subitamente atingidos por disparos. 

Publicidade

A equipe estava dentro de um veículo filmando os destroços que sobraram nas ruas da cidade depois dos combates entre russos e ucranianos. De repente, o veículo foi alvejado com tiros. Toda a ação foi filmada. O vídeo do momento da ação foi publicado pela emissora. O ataque aconteceu na última segunda-feira (28), mas as imagens só foram divulgadas agora. 

O correspondente Stuart Ramsay ficou ferido nas costas, mas foi socorrido e passa bem. O cinegrafista Richie Mockler levou dois tiros, que atingiram o colete. Todos já voltaram para o Reino Unido.

“Pensamos que era um posto de controle do exército ucraniano atirando em nós e que era um erro, então começamos a gritar que éramos jornalistas, mas os tiros continuavam chegando”, escreveu o correspondente. 

Depois, a equipe descobriu que não se tratavam de tropas ucranianas e sim de russos. “Mais tarde, fomos informados pelos ucranianos que estávamos sendo emboscados por um esquadrão de morte russo”, contou Stuart. 

Publicidade

Entenda a invasão da Rússia à Ucrânia

A Ucrânia foi invadida pela Rússia na quarta-feira (23). O exército russo avança pelas regiões da fronteira em direção às principais cidades ucranianas. Kiev e Kharkiv são os principais alvos das tropas russas. 

O exército russo também ganha terreno no litoral e já conquistou pelo menos uma cidade portuária. 

Um dos fatores que desencadeou o conflito foi a possibilidade da Ucrânia entrar na OTAN, aliança militar do Ocidente. O presidente russo Vladimir Putin não admite a possibilidade e exige que a Ucrânia se comprometa a nunca entrar na organização. 

Publicidade

O líder russo também argumenta que está realizando uma “operação especial” para proteger os russos que vivem em território ucraniano. Ao mesmo tempo, Putin diz que a Ucrânia está sob controle estrangeiro e que não merece ser um país independente.

Publicidade