Ketanji Brown Jackson é primeira negra na Suprema Corte dos Estados Unidos

A juíza foi indicação do presidente Joe Biden após pedido de aposentadoria de Stephen Breyer

Ketanji Brown Jackson é primeira negra na Suprema Corte dos Estados Unidos
Foram 53 votos a favor e 47 contras à indicação (Créditos: Kevin Lamarque-Pool/Getty Images)

Foi confirmado pelo Senado dos Estados Unidos nesta quinta-feira (7), a indicação do presidente americano Joe Biden à Suprema Corte, Katenaji Brown Jackson, em uma votação histórica que abre caminho para que ela se torne a primeira mulher negra a servir na mista alta corte do país.

Publicidade

Foram 53 votos a favor e 47 contras à indicação. Além do voto dos 50 senadores democratas, Jackson recebeu o apoio de mais três republicanos. A confirmação é uma vitória que significa muito para os democratas e uma maneira do presidente cumprir uma promessa de campanha em um momento em que os EUA enfrentam diversos desafios internos e externos, onde isso inclui o aumento da inflação e a crise na Ucrânia. Sua aprovação, se torna um marco muito importante para a Suprema Corte e o judiciário federal dos EUA, por mais que não mude o equilíbrio ideológico do tribunal.

Kamala Harri, vice-presidente, a primeira mulher negra a ocupar o cargo no país, presidiu a sessão durante a votação histórica em sua qualidade de presidente do Senado. Jackson será empossada após o juiz Stephen Breyer se aposentar ainda neste ano de 2022. Chuck Schumer, líder do Senado, ante da votação final chamou o momento de “dia alegre”, importante e inovador”.

Publicidade