Macron expressa “extrema preocupação” sobre Mariupol em conversa com Putin

A ligação durou pouco mais de uma hora, segundo o gabinete de Macron

macron-expressa-extrema-preocupacao-sobre-mariupol-em-conversa-com-putin
O presidente francês Emmanuel Macron (D) fala com o presidente russo Vladimir Putin (E) antes de uma reunião na Chancelaria em 19 de janeiro de 2020 em Berlim, Alemanha. (Crédito: Emmanuele Contini/Getty Images)

O presidente da França, Emmanuel Macron, afirmou nesta sexta-feira (18), ao presidente russo Vladimir Putin, que estava muito preocupado com a situação de Mariupol, cidade ucraniana que foi atingida por bombardeios constantes nos últimos dias.

Publicidade

Segundo a nota do governo francês, Macron “compartilhou sua extrema preocupação com o presidente Putin sobre a situação em Mariupol e mais uma vez exigiu um cessar-fogo imediato”.

“O presidente pediu-lhe medidas concretas e verificáveis ​​para levantar o cerco a Mariupol, permitindo o acesso humanitário e um cessar-fogo imediato”, acrescentou o comunicado.

“O presidente novamente trouxe à tona a deterioração da situação na Ucrânia, os ataques contínuos atingindo civis e o desrespeito do direito humanitário, quando as negociações entre a delegação russa e ucraniana, por enquanto, não levaram a nenhum progresso”, completou o gabinete de Macron.

Em resposta à pergunta de um jornalista sobre Putin ter acusado a Ucrânia de crimes de guerra na ligação com Macron, o gabiente francês disse: “como ele fez publicamente, o presidente Putin novamente colocou a responsabilidade pelo conflito na Ucrânia”.

Publicidade

Tradução do post de Macron em seu Twitter: ”Para escapar da guerra na Ucrânia, três milhões de pessoas deixaram seu país. A cada segundo uma criança se torna um refugiado. Um drama humano. No coração do nosso continente.”

Publicidade