Maior usina nuclear da Europa é tomada pela Rússia

O controle da usina, a maior de energia nuclear da Europa, aconteceu depois que um incêndio tomou conta de um prédio de treinamento do lado de fora do complexo do reator principal, que durou quatro horas

Maior usina nuclear da Europa é tomada pela Rússia
As tropas da Rússia estão próximas da capital, Kiev (Créditos: Divulgação / Redes Sociais)

Enquanto ocorre às repercussões internacionais pela Rússia ter tomado a usina nuclear de Zaporizhzhia, no sudeste da Ucrânia, as forças russas continuam com suas operações militares no país nesta sexta-feira (4), chegando ao nono dia da guerra. As tropas da Rússia estão próximas da capital, Kiev.

Publicidade

O controle da usina, a maior de energia nuclear da Europa, aconteceu depois que um incêndio tomou conta de um prédio de treinamento do lado de fora do complexo do reator principal, que durou quatro horas. O Serviço de Emergência da Ucrânia conseguiu controlar as chamas às 6h20 horário local (1h20 horário de Brasília). Os níveis de radioatividade continuam normalizados, não foram alterados, de acordo com informação do órgão regulador ucraniano repassada à Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA).

Volodymyr Zelensky, presidente da Ucrânia, acusou as forças da Rússia de atacarem intencionalmente a usina nuclear e pediu aos líderes mundiais que detenham as forças russas “antes que isso se torne um desastre nuclear”.

Nesta sexta-feira (4) uma reunião de emergência sobre o tem foi convocada pelo Conselho de Segurança da ONU. Por outro lado, os russo estão acusando Kiev, de serem os responsáveis pelo incêndio, um ato de “monstruosa provocação”, disse Igor Konashenkov, porta-voz do Ministério da Defesa russo.

Logo depois da confirmação do ocorrido, havia o medo de que o fogo pudesse provocar um vazamento de material radioativo, o que não foi dito até o momento. A Ucrânia viveu, em 1986, o catastrófico acidente nuclear que ocorreu na usina de Chernobyl.

Publicidade

Andrii Tuz, porta-voz da usina de Zaporizhzhia, afirmou que a central não sofreu nenhum dano crítico, por mais que uma unidade de geração de energia entre seis esteja operando. Ele ainda disse que pelo menos uma unidade geradora de energia da usina foi atingida durante o combate. “Muitos equipamentos técnicos foram atingidos”, explicou o porta-voz à CNN.

Publicidade