Oeste da Ucrânia é atacado pela primeira vez

Forças russas estão lançando ataques de mísseis por toda a Ucrânia

oeste-da-ucrania-e-atacado-pela-primeira-vez
Colunas russas que estavam parada fora de Kiev, se dispersaram (Andrew Burton/Getty Images)

Nesta sexta-feira (11), o oeste da Ucrânia foi atacado pela primeira vez. As forças russas lançaram ataques de mísseis por toda a Ucrânia, causando danos substanciais na cidade de Dnipro. Além disso, os ataques também chegaram aos aeroportos no extremo oeste do país, que antes haviam sidos poupados.

Publicidade

Uma séria de danos aconteceram. Segundo o governador da região de Volyn, quatro mísseis foram disparados pelos russos e duas pessoas morreram. No aeroporto de Lutsk, no noroeste da Ucrânia, também houveram consequências substanciais. O aeródromo militar em Ivano-Frankivsk, no oeste da Ucrânia foi tomado por nuvens de fumaças.

De acordo com o Ministério da Defesa russo, armas de alta precisão atacaram a infraestrutura militar da Ucrânia. Mas, na quinta-feira (10), tanques russos que avançavam foram atacados com sucesso pelos ucranianos. Depois disso, os militares russos intensificaram os combates perto de Kiev, no nordeste e leste da capital.

Na cidade de Baryshivka também aconteceram ataques de mísseis. Segundo informações 60 apartamentos foram danificados, além de quatro prédios e 10 casas. Outro acontecimento foi que colunas russas que estavam parada fora de Kiev, se dispersaram.

Conflito Rússia e Ucrânia

No dia 24 e fevereiro, o governo russo invadiu à Ucrânia e bombardeou regiões do país. Após várias ameaças Vladimir Putin autorizou os ataques por terra, ar e mar. Alguns dos motivos pelo qual esta invasão aconteceu é a aproximação da Ucrânia com o Ocidente.

Publicidade

O presidente da Rússia, Vladimir Putin não aceita que a Ucrânia entre para OTAN. Além disso, Putin quer aumentar o seu poder de influência na região. A Rússia e a Ucrânia já passaram por outros conflitos. Por mais que hoje, a Ucrânia seja independente sua relação com a Rússia não é totalmente resolvida.

Pessoas compartilham nas redes sociais momentos dos ataques na Ucrânia.

*Este texto contém informações retiradas da CNN Brasil.