Papa pede perdão por violência contra indígenas no Canadá

O papa expressou sentimentos de vergonha, dor e indignação

O papa Francisco pediu perdão pela violência contra crianças indígenas em internatos católicos do Canadá. Em uma audiência pública com nativos e bispos canadenses o papa expressou sentimentos de vergonha, dor e indignação. Além disso, acrescentou que isso é contrário ao Evangelho de Jesus. “Tudo isso suscitou em mim dois sentimentos: indignação e vergonha.”

Publicidade

De acordo com o Vatican News, no decorrer desta semana, o Pontífice teve encontros com os grupos First Nations, Métis ed Inuit, que sofreram as consequências da colonização, no qual o último episódio público foi a descoberta de valas comuns no terreno da Kamloops Indian Residential School.

Durante seu discurso o papa disse que ouviu com atenção os testemunhos e agradeceu por eles abrirem o coração. Francisco também relatou que “sem indignação, memória e compromisso de aprender com os erros, os problemas não se resolvem, como comprova a guerra que vemos nesses dias”.

No encerramento da audiência o papa fez votos de que os encontros desses dias possam abrir caminhos para encorajar bispos e os católicos locais a buscarem a transparência da verdade, promovendo a cura das feridas. Por fim o papa afirmou que reza pelos indígenas e pediu que eles façam o mesmo por ele. “A Igreja está com vocês e quer continuar a caminhar com vocês”.

“Pelas vozes dos irmãos e irmãs dos povos indígenas canadenses, ouvi as histórias de sofrimentos, privações, tratamentos discriminatórios e várias formas de abusos sofridos, principalmente em escolas residenciais. Carrego essas histórias com muita tristeza no coração.”

Publicidade

Publicidade