Porta-voz diz que Putin não pretende visitar soldados feridos na guerra

Presidente russo também não tem intenção de ir aos campos de batalha

Porta-voz diz que Putin não pretende visitar soldados feridos na guerra
Presidente da Rùssia, Vladimir Putin (Créditos: Omer Messinger/Getty Images)

Vladimir Putin, presidente da Rússia, não tem nenhum plano de visitar seus soldados feridos na guerra da Ucrânia, nem acompanhar o confronto nos campos de batalhas, afirmou hoje Dmitry Peskov, porta-voz presidencial. “Sem planos para viagens desse tipo“, disse Peskov.

Publicidade

O porta-voz, ao falar com a imprensa, disse que “tudo acontecerá no devido tempo” e confrontou jornalistas sobre as comparações em relação à atitude de Putin em não visitar soldados como Josef Stalin, que inspecionou os russos na linha de frente durante a Segunda Guerra Mundial. “São situações diferentes”, disse.

Nesta quinta-feira (17) em um pronunciamento na TV, Putin criticou os russo pró-Ocidente de os classificou de “traidores nacionais”. Seu comentário aconteceu durante um discurso transmitido e teve como alvo a população que não está apoiando a invasão da Rússia na Ucrânia, que se deu início em 24 de fevereiro. O líder russo chama a invasão de “operação militar”.

Putin afirmou que os russos “sempre serão capazes de distinguir verdadeiros patriotas dos que são escória e traidores e simplesmente os cuspirão como um mosquito que acidentalmente voou em suas bocas”.

Zelensky visita soldados no hospital

Volodymyr Zelensky, presidente da Ucrânia, no último domingo (14), fez uma visita para os militares feridos na guerra com a Rússia. De acordo com o governo local, ele entregou aos soldados “medalhas por sua coragem e desejou-lhes uma rápida recuperação”.

Publicidade

“Fiquem bem logo. Acredito que o melhor presente para vocês será nossa vitória comum!”, disse Zelensky aos seus soldados, segundo informações do Ministério da Defesa da Ucrânia. O presidente ucraniano ainda tirou fotos e agradeceu às equipes médicas que estão cuidando dos feridos da guerra.

Publicidade