Putin afirma que Rússia se beneficiará de sanções ocidentais

Nesta sexta (11), os EUA suspenderam a importação de vodca e diamantes vindos da Rússia

putin-afirma-que-russia-se-beneficiara-de-sancoes-ocidentais
A inflação russa atingiu seu maior nível em sete anos. (Crédito: Sean Gallup/Getty Images)

Publicidade

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, afirmou nesta sexta-feira (11) que as sanções ocidentais são uma oportunidade para o país fortalecer sua soberania tecnológica e econômica.

“Os últimos anos mostraram que onde os ocidentais impuseram restrições contra nós, adquirimos novas competências e restauramos as antigas em um novo nível tecnológico”, afirmou Putin no discurso de abertura da reunião com o líder belorrusso Alexander Lukashenko em Moscou.

“Este é um momento de oportunidade para avançar no fortalecimento da soberania tecnológica e econômica”, acrescentou Putin.

Putin também acredita que Rússia vai superar as consequências das sanções e até “adquirirá mais competências, mais oportunidades para se sentirem independentes, autossuficientes e, finalmente, se beneficiarem, como foi o caso em anos anteriores”.

Publicidade

Tradução do post do Kremlin no Twitter: ”Vladimir Putin discutiu com o Governo um pacote de medidas para minimizar as consequências das sanções para a economia russa.”

Entenda a invasão da Rússia na Ucrânia

O presidente Vladimir Putin ordenou uma invasão na Ucrânia, na quinta-feira (24). Desde então, o exército russo faz ofensivas por terra, ar e mar contra pontos estratégicos ucranianos, incluindo a capital Kiev e Kharkiv, segunda maior cidade do país.

Publicidade

Militares russos também conquistam terreno no sul da Ucrânia. Pelo menos uma cidade portuária, Kherson, já foi tomada por eles.

Um dos fatores que desencadeou o conflito foi a possibilidade da Ucrânia entrar na OTAN, aliança militar do Ocidente. Uma das demandas da Rússia nas negociações sobre a guerra é que a Ucrânia se comprometa a nunca entrar na OTAN e na União Europeia. Moscou também exige que Kiev reconheça a independência das regiões separatistas de Donetsk e Luhansk, no leste ucraniano, e que a Crimeia faz parte da Rússia.

Putin argumenta que está realizando uma “operação especial” para proteger os russos que vivem em território ucraniano. Ao mesmo tempo, Putin também diz que a Ucrânia está sob controle estrangeiro e que não merece ser um país independente.

Publicidade