GUERRA DE NARRATIVAS

Putin assina lei que aumenta controle sobre a mídia internacional

De acordo com a nova lei, o Procurador-Geral da Federação Russa agora não precisará mais de um processo judicial para proibir atividades da mídia estrangeira.

homem em frente a sessão de televisões numa loja assistindo enquanto todas as TVs transmitem um discurso de Vladimir Putin
Imprensas que publicarem mensagens que “desacreditem” o exército serão punidas na Rússia (Créditos: Oleg Nikishin/Getty Images)

O presidente russo, Vladimir Putin, aprovou na última quarta-feira (14) uma lei que permite que o governo russo aumente seu controle sobre o mídia nacional e internacional no país. Órgãos de imprensa que tomem ações consideradas “hostis” podem ser censurados.

Publicidade

Anteriormente, o governo russo já aplicava certo controle sobre a mídia e jornalistas estrangeiros através da suspensão de vistos de trabalho, fechamento de escritórios e impedimento de jornalistas de entrarem no país.

Nesses casos, essas ações só poderiam ocorrer se fossem amparadas por uma decisão judicial. Porém a nova lei, assinada por Putin, concentra esse controle nas mãos do cargo do procurador-geral, que não precisará mais do apoio judicial para punir a mídia internacional.

Para a nova lei, órgãos de imprensa que divulguem informações “perigosas”, “desrespeitem” a sociedade e o Estado russo ou desacreditem o exército do país poderão ser punidos e perder licença para operar na Rússia.

Do outro lado, países como Reino Unido e Canadá suspenderam a operação de canais russos em seus territórios desde o início da invasão da Ucrânia. Jornais do mundo todo, incluindo os brasileiros, também ordenaram a retirada de seus correspondentes do leste europeu.

Publicidade

Publicidade