batalhas judiciais

Quem é Julian Assange e o que é o WikiLeaks? Entenda prisão do ativista

Australiano fundou grupo em 2006 e ficou mundialmente conhecido pela divulgação de arquivos confidenciais e militares norte-americanos

Julian Assange tornou-se uma figura central na discussão sobre liberdade de imprensa e segurança de dados com a criação do WikiLeaks.
WikiLeaks posta foto de Julian Assange em avião após libertação dele de prisão no Reino Unido -Crédito: Reprodução/WikiLeaks

Julian Assange tornou-se uma figura central na discussão sobre liberdade de imprensa e segurança de dados com a criação do WikiLeaks. A plataforma, fundada em 2006, foi responsável pelo vazamento de uma quantidade sem precedentes de documentos confidenciais, principalmente dos Estados Unidos.

Publicidade

Assange enfrentou diversas acusações legais que culminaram com seu asilo na Embaixada do Equador em Londres e, posteriormente, sua prisão. Nesta segunda-feira (24), após intensas batalhas judiciais e um acordo com os Estados Unidos, ele retorna à liberdade e, possivelmente, à Austrália, sua terra natal.

Quem é Julian Assange?

Nascido na Austrália, Assange destacou-se desde cedo por suas habilidades em programação. Seu primeiro confronto com a lei ocorreu em 1995, quando foi acusado de cometer crimes cibernéticos. Apesar dos desafios legais, ele rapidamente se estabeleceu como uma figura importante no campo da tecnologia e da informação.

O que é o WikiLeaks?

O WikiLeaks surgiu como um recurso revolucionário para ativistas e jornalistas, oferecendo um meio seguro para o vazamento de informações sensíveis. A ideia era proteger a identidade dos colaboradores enquanto expunha segredos governamentais e corporativos. Em 2010, o portal ganhou notoriedade mundial ao divulgar documentos militares e diplomáticos dos EUA, iluminando práticas obscuras e influenciando a opinião pública global.

Publicidade

Desafios legais e asilo

Em 2010, após a divulgação massiva de documentos secretos, Assange foi rapidamente colocado no centro de uma controvérsia internacional. Enfrentando acusações de abuso sexual na Suécia, ele buscou asilo na Embaixada do Equador em Londres em 2012, onde permaneceu por sete anos. Durante esse período, ele continuou a influenciar debates sobre liberdade de expressão e segurança na internet.

Seu refúgio na embaixada também se tornou um ponto de encontro para ativistas e personalidades mundialmente famosas, fortalecendo sua imagem como um ícone contrário ao sistema.

Liberação de Julian Assange e acordo com os EUA

Após negociações e discussões sobre sua saúde mental e risco de suicídio, um juiz britânico decidiu, em 2021, que Assange não deveria ser extraditado para os Estados Unidos. Em 2024, um acordo foi alcançado, permitindo que Assange se declarasse culpado de uma acusação nos EUA, mas servido em uma prisão australiana.

Publicidade

Siga a gente no Google Notícias

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber grátis o Menu Executivo Perfil Brasil, com todo conteúdo, análises e a cobertura mais completa.

Grátis em sua caixa de entrada. Pode cancelar quando quiser.