Rússia diz que China se recusou a fornecer peças de aeronaves

O país enfrenta duras sanções à aviação dos demais países, em decorrência da guerra

russia-diz-que-china-se-recusou-a-fornecer-pecas-de-aeronaves
Xi Jinping, líder chinês (Créditos: Lintao Zhang/Getty Images)

Um alto funcionário russo afirmou nesta quinta-feira (10) que a China se recusou a fornecer peças de aeronaves para Rússia. O país enfrenta duras sanções à aviação dos demais países, em decorrência da guerra.

Publicidade

 “Até onde eu sei… a China recusou [fornecer peças para aeronaves]”, afirmou Valery Kudinov, chefe do Departamento de Aeronavegabilidade de Aeronaves da Agência Federal de Transporte Aéreo. A declaração foi dada para a agência de notícias estatal russa TASS.

De acordo com a CNN, Kudinov ainda disse que a situação de manutenção de aeronaves e importação de peças de preposição está em planejamento para ser resolvida. Uma das possíveis soluções seria a reexportação de componentes, segundo a TASS. Ambos os maiores fabricantes de aviões do mundo, Boeing e Airbus interromperam o fornecimento de componentes de aeronaves para Rússia.

Entenda o conflito

Desde a quinta-feira (24), Vladimir Putin deu início ao conflito contra a Ucrânia ao bombardear regiões do país. A invasão contou com domínios por terra, mar e ar, após autorização do presidente russo.

Vladimir Putin não aceita que a Ucrânia faça parte da OTAN, uma aliança criada pelos Estados Unidos. O presidente não deseja que uma base inimiga seja estabelecida próxima a seu território, uma vez que a Ucrânia faz fronteira com a Rússia. Esse foi um dos estopins para que Putin iniciasse os ataques.

Publicidade