Ao Menos 19 Mortos

Sequestro de criança albina em Madagascar gera protestos e mortes

Segundo a ONU, mais de 12 albinos foram sequestrados, mortos ou sofreram alguma violência em Madagascar nos últimos dois anos.

Sequestro de criança albina em Madagascar gera protestos e mortes
A polícia de Madagascar admite 11 mortos (Crédito: Hector Vivas/Getty Images)

A polícia de Madagascar abriu fogo, nesta segunda-feira (29), contra uma multidão que protestava por conta de um sequestro de uma criança albina em Ikongo, cidade no sudeste do país. A polícia madagascarense admitiu, por enquanto, a morte de 11 pessoas.

Publicidade

Porém, o chefe do principal hospital da região, Tango Oscar Toky, disse para a Agence France-Presse (AFP) que nove pessoas teriam morrido no local, mais 10 no hospital e 34 feridos estão internados, nove em estado grave.

O tumulto começou, segundo as autoridades locais, quando cerca de 500 pessoas protestavam em frente a uma delegacia onde quatro suspeitos do sequestro da criança albina estavam. Ainda segundo a polícia local, muitos manifestantes estavam armados com facões e pediam que os suspeitos fossem entregues ao tribunal improvisado na rua. Os disparos aconteceram quando os manifestantes forçaram a entrada na delegacia. Além dos disparos de armas de fogo, a polícia também utilizou bombas de gás.

Em Madagascar, assim como em outras partes do continente africano, a população albina enfrenta muitas situações de violência. Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), mais de 12 albinos foram sequestrados, mortos ou sofreram alguma violência em Madagascar nos últimos dois anos.

Publicidade