Ex-assessor de Trump

Steve Bannon é indiciado por lavagem de dinheiro e conspiração

Bannon recebeu duas acusações de lavagem de dinheiro, três acusações de conspiração e mais um acusação por conspiração para fraudar.

Steve Bannon é indiciado por lavagem de dinheiro e conspiração
Steve Bannon é amigo da família Bolsonaro (Crédito: David Dee Delgado/Getty Images)

Steve Bannon, que já atuou como estrategista e assessor do ex-presidente dos Estado Unidos Donald Trump, foi indiciado em Nova York nesta quinta-feira, 8, por crimes de conspiração relacionados com a construção de um muro na fronteira com o México.

Publicidade

Bannon recebeu duas acusações de lavagem de dinheiro, três acusações de conspiração e mais um acusação por conspiração para fraudar. Bannon supostamente fraudou um esquema que recolhia doações para a construção do muro na fronteira do México. Junto com ele, um fundo coletivo também virou co-réu, WeBuildTheWall Inc, também foi acusado nas mesmas seis acusações.

O ex-vice-presidente da Cambridge Analítica se entregou à polícia de Nova York nesta manhã de quinta-feira. Do lado de fora do escritório da promotoria, Bannon fez uma afirmação criticando as decisões da Justiça dos Estados Unidos:

“Isso é uma ironia, no mesmo dia em que o prefeito desta cidade tem uma delegação na fronteira, eles estão perseguindo pessoas aqui, que tentam detê-los na fronteira”, disse.

Por meio de seu perfil no Gettr, rede social que reúne membros da ultradireita global, Bannon também fez afirmações pró-Jair Bolsonaro (PL):

Publicidade

Bolsonaro reunindo milhares; Lula imita [Joe] Biden e se esconde no porão. Quem está pronto para liderar o Brasil?”, questiona o ex-assessor de Trump.

Publicidade