após 49 anos

Suprema Corte dos EUA derruba direito legal ao aborto

A decisão é uma vitória para o partido Republicano, que defendia a proibição da interrupção legal da gravidez e gerou protestos no país.

aborto-eua
Suprema Corte dos EUA suspende direito ao aborto

A Suprema Corte dos Estados Unidos decidiu nessa sexta-feira (24) que abortar no país não é mais um direito. A sentença, que reverte uma decisão que havia sido tomada pelo mesmo tribunal há 49 anos, representa alterações significativas na vida das mulheres e para a política americana.

Publicidade

De acordo com especialistas ouvidos pelo jornal Folha de SP, a mudança não proíbe o aborto no país, mas abre espaço para que cada um dos 50 estados adote vetos locais. Por maioria de 6 votos a 3, a corte considerou como válida uma lei criada no estado do Mississipi, de 2018, que veta a interrupção da gravidez após a 15ª semana de gestação, mesmo em casos de estupro.

Publicidade

O fim do direito ao aborto já era esperado desde o começo de maio, quando veio a público um  rascunho da decisão sobre o tema. A partir daí, aconteceram diversos protestos pelo país.

 

Publicidade