Voos do Brasil e de mais 50 países ficam livres de restrições na Rússia

Mikhail Mishustin, primeiro-ministro da Rússia, destacou que a medida era “esperada com impaciência, tanto pelo setor do transporte aéreo, como pelos cidadãos”

Mikhail Mishustin, primeiro-ministro da Rússia, disse nesta segunda-feira (4) que serão levantadas todas as restrições de voo impostas no país serão a cerca de 50 outras nações incluindo o Brasil.

Publicidade

“A partir de 9 de abril, levantaremos todas as restrições adotadas para lutar contra o novo coronavírus, que se estendiam a voos regulares e charter entre a Rússia e uma série de outros países”, disse o premiê, citado pela agência de notícias local “Interfax”.

Sua declaração foi anunciada no momento de uma reunião em Mishustin com membros do partido Rússia Unida, do presidente do país, Vladimir Putin. O primeiro-ministro destacou que a medida era “esperada com impaciência, tanto pelo setor do transporte aéreo, como pelos cidadãos”.

No momento atual, a partir da Rússia, é possível viajar por via aérea, sem restrições para 15 países, entre eles Argentina, México e Peru. A partir do próximo sábado (9), o Brasil vai entrar nessa lista também, junto com Costa Rica, Uruguai e Venezuela.

À lista de destinos possíveis para os russos, a maioria composta por países da Ásia e África, também composta por Bósnia e Sérvia. Porém, seguem com restrições voos para nações europeias e outros países declarados “não amistosos”, devido a imposição de sanções contra a Rússia.

Publicidade