Zelensky chama Merkel após mortes em Bucha

Aproximadamente, 280 corpos estavam em valas comuns em Bucha. Nesta segunda-feira (4), a guerra entrou em seu 40º dia

Volodymyr Zelensky, presidente da Ucrânia, convidou a ex-chanceler da Alemanha, Angela Merkel e o ex-presidente francês Nicolas Sarkozy para visitarem Bucha, na Ucrânia, onde centenas de corpos foram encontrados pelas ruas após a retirada das forças russas. Aproximadamente, 280 corpos estavam em valas comuns pela cidade.

Publicidade

“Convido Merkel e Sarkozy a visitarem Bucha e verem ao que a política de concessões à Rússia levou em 14 anos. Para ver com seus próprios olhos os homens e mulheres ucranianos torturados”, disse Zelensky, de acordo com a mídia ucraniana. O líder ucraniano fez referência à cúpula da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), em Bucareste, na Romênia, em 2008. Sarkozy e Merkel estavam presentes na reunião.

De acordo com o portal Uol, para Zelensky a Otan teve a oportunidade de retirar a Ucrânia da “zona cinzenta” na Europa Oriental. “Fora da ‘zona cinzenta’ entre a Otan e a Rússia, em que Moscou acha que é permitido tudo. Até os crimes de guerra mais terríveis”.

O líder ucraniano disse que não culpa ninguém “além dos militares russos específicos que fizeram isso contra nosso povo”, pelo ocorrido em Bucha. Nesta segunda-feira (4), a guerra entra em seu 40º dia.

Entenda o conflito

Desde o dia 24 de fevereiro, Vladimir Putin deu início ao conflito contra a Ucrânia ao bombardear regiões do país. A invasão contou com domínios por terra, mar e ar, após autorização do presidente russo.

Vladimir Putin não aceita que a Ucrânia faça parte da OTAN, uma aliança criada pelos Estados Unidos. O presidente não deseja que uma base inimiga seja estabelecida próxima a seu território, uma vez que a Ucrânia faz fronteira com a Rússia. Esse foi um dos estopins para que Putin iniciasse os ataques.

Publicidade