Zelensky fala em suposta invasão russa na quarta e cria ‘dia da união nacional’

O Kremlin nega as acusações ocidentais de que está planejando uma invasão

zelensky-acusa-russia-ataque-civis
(Crédito: Chris McGrath/Getty Images)

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, decretou nesta segunda-feira (14) que em 16 de fevereiro, dia da suposta invasão russa, será celebrado o “dia da unidade nacional”.

Publicidade

Zelensky pediu que os cidadãos ucranianos pendurem bandeiras e faixas nas cores azul e amarela em suas janelas e que cantassem o hino nacional.

“Eles nos dizem que o dia 16 de fevereiro será o dia do ataque. Faremos dele um dia de unidade”, disse Zelensky em um pronunciamento em vídeo.

O premiê ainda afirmou que estão tentando assustar os ucranianos ”com uma data para o início da ação militar.”

Inicialmente a frase de Zelesnky repercutiu negativamente na imprensa americana, que entendeu que o ucraniano confirmava o anúncio de uma invasão russa para esta semana. O gabinete do presidente disse que a frase foi usada “com ironia” pelo presidente.

Publicidade

Nesta segunda-feira (14), a Rússia sugeriu que está pronta para continuar conversando com o Ocidente para tentar amenizar a crise, enquanto os Estados Unidos disseram que Moscou estava aumentando sua capacidade militar a cada dia para um potencial ataque à Ucrânia.

A Rússia tem mais de 100.000 soldados reunidos perto da fronteira com a Ucrânia. O Kremlin nega as acusações ocidentais de que está planejando uma invasão, mas diz que poderia tomar medidas “militar-técnicas” não especificadas, a menos que uma série de exigências seja atendida, incluindo impedir a Ucrânia de aderir à aliança militar Otan.