no Distrito Federal

Candidata que pediu para não votarem nela teve quase 10 mil votos

Yara Prado, do PSDB, disse não achar justo pedir voto, já que estava elegível.

(Crédito: Reprodução/ Instagram)

A candidata Yara Prado, que disputava uma vaga no Senado pelo PSDB do Distrito Federal, teve 9.676 votos após ela mesma pedir para que não votassem nela em uma publicação no Instagram às vésperas do pleito.

Publicidade

Publicidade

No vídeo, Yara diz que estava elegível, mas que não seria justo pedir voto já que seriam todos anulados. “Não vote em mim. Não desperdice o seu voto. Calma, eu estou completamente elegível. Não tem nada de errado comigo ou com a minha candidatura”, afirma.

Segundo Yara Prado, seu primeiro suplente, PC Júnior, teve a candidatura indeferida e as chances de reverter a situação seriam pequenas. Por isso, pediu aos eleitores que optassem por outro candidato.

O TRE-DF (Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal) negou a candidatura do suplente às vésperas da eleição. “A nossa chapa teve o indeferimento de um dos suplentes. Estou muito triste e decepcionada. Não acho justo vocês votarem amanhã sabendo que meus votos serão anulados”, disse ela

Publicidade

Mesmo com o pedido, a candidatura teve 0,61% dos votos válidos e foi o suficiente para ficar em quinto lugar. Damares Alves (Republicanos) venceu a disputa no Distrito Federal com 44,98% dos votos válidos (714.562 votos).