PRESIDENTE VS MARIDO

“Eleitora não está procurando um casamento, está procurando um presidente”, diz Bolsonaro sobre rejeição das mulheres

Presidente questionou pesquisas que apontam para rejeição do eleitorado feminino.

Bolsonaro em motociata com apoiadores.
Presidente atribuiu à motociatas um dos motivos de atrair mais apoio masculino (Créditos: Rodrigo Paiva/Getty Images)

Em conversa com apoiadores na saída do Palácio da Alvorada, Jair Bolsonaro (PL) respondeu as pesquisas que apontam a alta rejeição do presidente pelo público feminino afirmando que “eleitora não está procurando um casamento”. Bolsonaro passou 45 minutos na conversa, que ocorreu nesta quarta-feira (13), onde também comentou sobre o caso do médico anestesista preso por estuprar pacientes grávidas.

Publicidade

O Presidente começou a conversa comentando sobre o caso do médico anestesista preso. Bolsonaro reafirmou que defende o direito das mulheres e relembrou quando tentou transformar o estupro, quando cometido por adolescentes, em crime hediondo.

“Nós tentamos botar como crime hediondo, para menores de idade, essa questão do estupro. A esquerda toda foi contra na Câmara aqui”, afirmou o Presidente.

Atualmente, menores de idade podem permanecer sob medidas socioeducativas por 3 anos. Porém, em caso de crime hediondo a duração da medida pode ser estendida para 8 anos.

Após esse comentário, Bolsonaro adotou um tom mais descontraído e começou a se referir às pesquisas que apontam que o público feminino rejeita o presidente, entre elas a do DataFolha, que aponta que 61% das mulheres não votariam em Bolsonaro.

Publicidade

“Pessoal fala que eu tenho uma rejeição de mulher. Não sei se é verdade ou não. Acho que a eleitora não está procurando um casamento, está procurando um presidente”, disse.

Bolsonaro atribuiu a diferença entre sua aceitação pelo público feminino e masculino aos tipos de eventos e causas que persegue, que o Presidente alega terem mais apelo para os homens.

Homens e mulheres pensam de maneiras diferentes (…) Por exemplo, a gente faz o movimento de motociata. As mulheres gostam ou não gostam? Se for fazer uma pesquisa, os homens gostam mais. Isso não é uma manifestação machista, porque tem muita mulher que gosta de moto lá. Mas é algo espontâneo que pode ser feito naquele momento, do aeroporto até o evento”, continuou.

Publicidade

Publicidade