Confusão

Vereador do Novo se manifesta após ser impedido de participar de evento na Unicamp

Fernando Holiday afirmou que ele e seus colegas de partido Leo Siqueira e Lucas Pavanato, pré-candidatos à Assembleia Legislativa de São Paulo, foram cercados por estudantes e agredidos com chutes e socos.

manifestantes-de-esquerda-impedem-vereador-do-novo-de-participar-de-evento-na-unicamp
Fernando Holiday (Créditos: Reprodução/ Redes Sociais)

Militantes de esquerda impediram que o vereador Fernando Holiday (Novo), de São Paulo, pré-candidato a deputado federal, ministrasse uma palestra na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). A palestra seria sobre cotas raciais e financiamento de universidades públicas, no último dia 29. O grupo de militantes era ligado à União da Juventude Comunista (UJC Brasil).

Publicidade

Fernando Holiday afirmou nesta segunda-feira (4) que ele e seus colegas de partido Leo Siqueira e Lucas Pavanato, pré-candidatos à Assembleia Legislativa de São Paulo, foram cercados por estudantes e agredidos com chutes e socos. “Recebi várias ameaças no Twitter, em outras redes sociais e, por isso, abri um boletim de ocorrência. O sentimento é de que, infelizmente, as universidades públicas foram tomadas por uma esquerda radical e intolerante”, afimou Holiday.

Em um vídeo publicado nas redes sociais do vereador, é possível ver manifestantes cercando os políticos do Novo. “A esquerda invadiu o evento e não quer deixar a gente falar de jeito nenhum. Aqui tá cheio de pessoas radicais, antidemocráticas”, diz ele na filmagem.

De acordo com Holiday, os estudantes chegaram antes mesmo da chegada dos palestrantes e impediram a realização do evento. “Vários manifestantes vieram com os tambores, com os gritos, nos chamando de fascistas, nos mandando recuar e não deixavam a gente falar no microfone de maneira alguma, até que em um determinado momento tomaram o microfone da minha mão e com o dente arrancaram o cabo do microfone fazendo com que o evento se tornasse completamente inviável”, disse o vereador.

“Logo depois disso, com várias agressões, com chutes e socos, tivemos que nos retirar do auditório onde o evento aconteceria. E a segurança da universidade teve que nos escoltar até a saída do campus”, acrescentou.

Publicidade

Em nota, a Unicamp escreveu que “Atividades acadêmicas com lideranças e atores políticos, promovidas por órgãos, instâncias e/ou entidades internas à Universidade são reconhecidas como legítimas pela Reitoria, sendo necessário atender às normas previstas para uso e ocupação dos espaços dos campus”. 

Por meio uma postagem no Twitter, a UJC assumiu a expulsão dos membros do partido Novo da universidade. “Não daremos um minuto de trégua aos responsáveis por fazer com que a nossa classe tenha que enfrentar a fome, o desemprego, a miséria e o sofrimento psíquico. O neoliberalismo não se debate, se destrói”, diz a UJC.

Publicidade