saiba quem é o autor

Ministro da Justiça manda PF investigar vídeo que encena morte de Bolsonaro

As imagens mostram o ator simulando um passeio de moto, com a faixa presidencial, e logo depois, caído no chão, como se tivesse sofrido um atentado. 

Ator encenando Bolsonaro em um set de filmagens
(Crédito: Reprodução/ Twitter)

O ministro da Justiça, Anderson Torres, afirmou  que encaminhou à Polícia Federal as imagens de uma encenação com a morte de um personagem caracterizado como o presidente Jair Bolsonaro (PL). Ele determinou a abertura de um inquérito para investigar a gravação.

Publicidade

“Circulam nas redes fotos e vídeos de um suposto atentado contra a vida do presidente Bolsonaro. Produção artística? Estamos estudando o caso para avaliar medidas cabíveis e apurar eventuais responsabilidades. As imagens são chocantes e merecem ser apuradas com cuidado.”

As imagens mostram o ator simulando uma motociata logo depois, caído no chão, como se tivesse sofrido um ataque.

O senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ), filho do presidente, também se manifestou sobre o vídeo. “Tentaram matar Bolsonaro uma vez e não conseguiram, agora, até ensinam como fazer”, afirmou.

Publicidade

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, também se manifestou via Twitter, afirmando que o ato é “imoral”.

De acordo com a TV Brasil, as cenas seriam referentes ao filme “A Fúria”, que encerraria a trilogia composta por “Os Fuzis” (1964) e “A Queda” (1976), do cineasta Ruy Guerra. Eles ainda afirmaram que, apesar de “terem 3,61% dos direitos patrimoniais, o canal não interfere nas obras e que não tinha conhecimento da cena.” A  produção do filme de Ruy Guerra disse ao jornal Folha de SP  que a divulgação de uma cena retirada do contexto foi ilegal.

 

Publicidade