No Cercadinho

Bolsonaro diz que trocaria presidente da Petrobras se fosse necessário

O chefe do Executivo fez a afirmação durante o encontro com seus apoiadores na saída do Palácio do Planalto, e aproveitou para criticar a política de lucros da empresa.

pgr-critica-moraes-e-volta-a-defender-arquivamento-de-investigacao-que-atinge-bolsonaro
Jair Bolsonaro (Crédito: Mateus Bononi/Getty Images)

Nesta quarta-feira (13), o presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou que, se fosse necessário, trocaria o presidente da Petrobras. O atual presidente da estatal, Caio Paes de Andrade, assumiu a menos de um mês, em 27 de junho. Paes de Andrade é o quarto nome a comandar a petroleira desde o início do governo Bolsonaro.

Publicidade

Bolsonaro fez a afirmação durante o encontro com seus apoiadores no chamado “cercadinho” e aproveitou para criticar a política de lucros da empresa:

“Tem que ter lucro, mas como estamos em época de guerra, o sentimento tem que ser diferente. É sacrifício pra todo mundo. Agora, não faziam isso. ‘Ah, ele trocou quatro vezes o presidente da Petrobras.’ Sim, se tiver que trocar cinco, eu troco. Não tem problema.”

Ainda sobre a polêmica das trocas, Bolsonaro disse que o presidente da Petrobras deve ter um “sentimento social”:

“Ninguém quer trocar o presidente da Petrobras para interferir. A gente quer trocar porque ele não tem aquele sentimento social previsto em lei. Em momento de guerra, tudo é diferente.”

Publicidade

 

Publicidade