medalha de Ordem do Mérito

Moraes elogia atuação da PM nas eleições e protestos

Comandantes das PMs estaduais estiveram presentes para discutir e expor as ações da corporação para a garantia da segurança durante as eleições e a atuação na desobstrução de vias.

moraes-elogia-atuacao-da-pm-nas-eleicoes-e-protestos
Ministro deve conceder medalha de Ordem do Mérito do TSE aos comandantes (Crédito: Agência Brasil)

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alexandre de Moraes, elogiou a atuação da Polícia Militar (PM) nas eleições e protestos. O magistrado convocou uma reunião com comandantes da corporação nesta quarta-feira (23) na sede da Corte Eleitoral em Brasília.

Publicidade

O início da reunião foi às 10h. Além de Moraes, estava presente também corregedor-geral da Justiça Eleitoral, ministro Benedito Gonçalves. O presidente do TSE abriu o encontro e depois passou a palavra aos comandantes que apresentaram as ações que tomaram em seus estados nas eleições e nos protestos subsequentes.

Os comandantes dos estados do Rio Grande do Norte, Paraná e Santa Catarina não estiveram presentes.

Esta não foi a primeira reunião de Alexandre de Moraes com comandantes da PM. Em agosto, depois de tomar posse do TSE, o ministro se reuniu com os agentes, repetindo a ação em outubro, logo após o primeiro turno das eleições.

Moraes deve conceder a medalha de Ordem do Mérito do TSE como forma de homenagem aos comandantes pela atuação da PM na garantia da segurança da Justiça Eleitoral com os episódios de violência antes, durante e depois das eleições.

Publicidade

O plenário da Corte já concedeu, anteriormente, a mesma homenagem ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, pelas contribuições à Justiça Eleitoral.

Histórico

Desde a divulgação do resultado do segundo turno das Eleições, manifestantes se mobilizaram para fechar rodovias por todo o Brasil em protesto à vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT). As pessoas também se aglomeram em frente a quartéis militares pedindo a intervenção das forças armadas no comando do país.

No início do mês de novembro, as PMs passaram atuar na desobstrução das rodovias, inclusive as federais. Anteriormente o trabalho de liberação das vias estava sob responsabilidade da Polícia Rodoviária Federal (PRF), depois de Moraes ameaçar decretar prisão ao diretor-geral da PRF, Silvinei Vasques, por desobediência.

Publicidade

O magistrado pediu ainda, no dia 7 de novembro, que os policiais militares identificassem os caminhões envolvidos no bloqueio das vias para aplicação de multa de R$ 100 mil por hora e prisão em flagrante. Desde então, as PMs e a PRF tem atuado em conjunto.