Santa Catarina

Apoiadores de Bolsonaro xingam Barroso em restaurante e PM é acionada

A Polícia Militar foi acionada para escoltar o magistrado e também para garantir que a situação não fugisse de controle.

Apoiadores de Bolsonaro xingam Barroso em restaurante e PM é acionada
Ministro Luís Roberto Barroso, do STF (Crédito: Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), foi xingado por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL), na noite desta quinta-feira (3), enquanto jantava com amigos em um restaurante na cidade de Porto Belo, Santa Catarina.

Publicidade

Segundo o site Poder360, Barroso foi xingado de “ladrão”, “vagabundo”, “lixo”, entre outros xingamentos. As agressões duraram cerca de 20 minutos até o ministro do STF se retirar do local. Porém, Barroso foi seguido até a residência em que estava hospedado e as agressões continuaram.

Segundo o UOL, os manifestantes bolsonaristas entoaram palavras de ordem contra a Suprema Corte, cantaram o hino nacional e disseram que o ministro não era “bem-vindo” na vizinhança.

A Polícia Militar foi acionada para escoltar o magistrado e também para garantir que a situação não fugisse de controle. O gabinete de Barroso divulgou um comunicado onde classifica os ataques como “desrespeito”:

“A democracia comporta manifestações pacíficas de inconformismo, mas impõe a todos os cidadãos o respeito ao resultado das urnas. O desrespeito às instituições e às pessoas, assim como as ameaças de violência, não fazem bem a nenhuma causa e atrasam o país, que precisa de ordem e paz para progredir.”

Publicidade

De acordo com a nota, Barroso não chegou a ver os manifestantes na porta da casa, só ouviu, portanto não houve proximidade, agressão física ou dano patrimonial ao restaurante ou à residência.

 

Publicidade