Covid-19: Ministério da Saúde reduzirá intervalo de dose de reforço

Até então, a dose de reforço só estava aprovada para pessoas com mais de 60 anos, imunossuprimidos e profissionais da saúde.

Covid-19 Ministério da Saúde reduzirá intervalo de dose de reforço
Créditos: Reprodução redes sociais Ministério da Saúde

O Ministério da Saúde anunciou nesta terça-feira (16) que reduzirá o intervalo da dose de reforço de seis para cinco meses após o esquema vacinal completo  (dose única ou duas doses). Além disso, a partir do anúncio, a dose adicional está liberada para qualquer pessoa com mais de 18 anos.

Publicidade

Até então, a dose de reforço estava aprovada para os maiores de 60 anos, pessoas imunossuprimidas e profissionais da saúde. 

Segundo o Ministério da Saúde, em novembro, mais de 12,4 milhões de brasileiros estão aptos a tomar a dose de reforço.

O ministro da Saúde Marcelo Queiroga se demonstrou muito entusiasmado com essa nova fase da vacinação, em coletiva de impressa o Ministro afirmou:

“Estamos juntos em um só objetivo: tornar as políticas públicas ainda mais eficientes. Ultrapassamos os EUA no percentual da população imunizada. Reforçamos que é fundamental a segunda dose para que se complete o esquema vacinal”

Publicidade

“A campanha Mega Vacinação contra a #Covid19 ocorre graças à força do #SUS. Estamos ampliando ainda mais o acesso, para que as pessoas procurem as UBSs do Brasil”, acrescentou o ministro da saúde.

Megavacinação

Também nesta terça, a pasta anunciou a campanha de megavacinação contra a Covid-19, que tem como objetivo informar a população sobre a importância de completar o esquema vacinal contra a Covid-19. O Brasil tem quase 59% da população totalmente imunizada, segundo G1. 

Segundo a pasta, 21 milhões de brasileiros ainda não completaram a vacinação. A campanha vai de 20 a 26 de novembro.

Publicidade

Confira abaixo essas e outras informações nas redes sociais do Ministério da Saúde:

Publicidade