Crise de credibilidade

Boris Johnson perde dois ministros por falta de confiança

Ministros da Saúde e Finanças publicaram suas cartas de renúncia aos cargos no Twitter.

rishi sunak e sajid javid lado a lado em colagem
Ex-ministros publicaram suas cartas de renúncia no Twitter

Na tarde desta terça-feira (5), o governo de Boris Johnson viu dois ministros renunciarem juntos de seus cargos. O ministro das finanças, Rishi Sunak, e o ministro da saúde, Sajid Javid, decidiram deixar Boris Johnson, alegando que perderam confiança na forma como o primeiro-ministro tem conduzido o país.

Publicidade

Na carta publicada por Javid, ele começa reconhecendo os esforços e as conquistas na luta contra a pandemia do Coronavirus que teve ao lado de Boris Johnson, mas diz que não há mais confiança no governo para continuar. Apesar de elogiar Johnson em sua carta, Javid diz “O país precisa precisa de um partido conservador forte e de princípios e o partido é maior que qualquer indivíduo. Eu te servi com lealdade e como um amigo, mas todos nós servimos ao nosso país primeiro.”

Sunak, por outro lado, adotou um tom mais crítico em sua carta. Ele diz nela que “O público espera, corretamente, que será conduzido propriamente, competentemente e seriamente. Eu reconheço que este talvez seja meu último trabalho ministerial, mas eu acredito que estes são princípios pelos quais valem a pena lutar e é por isso que estou resignando.”

Em outro trecho, Sunak diz que está na hora do povo britânico conhecer a verdade e que o povo já sabe que se algo está parecendo bom demais para ser verdade, então não é.

A crise de credibilidade que afastou Boris Johnson de seus ministros vem se acentuado desde o escândalo do Partygate, mas ganharam um novo capítulo com um caso de assédio sexual supostamente acobertado por Johnson: Christopher Pincher foi nomeado pelo primeiro-ministro para o cargo de vice-líder do Partido Conservador, função à qual ele renunciou após ter sido acusado de assediar dois funcionários de um clube de Londres. Em sua renúncia, Pincher alegou que bebeu demais e constrangeu outras pessoas.

Publicidade

Um ex-funcionário do governo tem acusado Boris Johnson de ter conhecimento da conduta de Pincher. Simon McDonald alega que o governo está escondendo a verdade e que Johnson foi pessoalmente avisado de uma investigação sobre esse mesmo comportamento Pincher em 2019, mas mesmo assim o indicou para o cargo de vice-líder.