Amigos de Moïse sofrem ameaças e deixam o Brasil

Pelo menos 15 pessoas relataram ameaças sofridas por meio das redes sociais e afirmaram, que por medo, não procuraram a polícia.

amigos-de-moise-sofrem-ameacas-e-deixam-o-brasil
Manifestações pediram justiça por Moïse Kabagambe (Crédito: Reprodução/ Twitter @inst_marielle)

Por conta de ameaças, amigos de Moïse Kabagambe, congolês de 24 anos que foi espancado até a morte em um quiosque na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, precisaram fugir do país. Chadrac Kembilu deixou o Brasil na última quinta-feira (21). Além do primo de Moïse, outros amigos com medo das ameaças, deixaram o país.

Publicidade

De acordo com a CNN, foi constatado que pelo menos 15 pessoas relataram ameaças sofridas por meio das redes sociais e que por medo, não procuraram a polícia. Chadrac denunciou que as perseguições acontecem por meio de mensagens e ligações. O primo do congolês se tornou um rosto conhecido após o caso. Ele chegou a participar de um ato convocado por várias entidades do movimento negro que pediu justiça por Moïse.

No dia 7 de fevereiro, a  Prefeitura do Rio decidiu conceder o quiosque em uma cerimônia com o prefeito Eduardo Paes (PSD). Agora, está prevista para maio a inauguração do quiosque Moïse, no Parque Madureira, na Zona Norte do Rio. O local terá 150 metros quadrados e capacidade para 80 pessoas.

;