Ar frio polar intensifica geada e possibilidade de neve no Brasil

Uma massa de ar polar trará geada e até neve para o Brasil em julho. Descubra as regiões que serão afetadas e fique atento às temperaturas extremas.

Ar frio polar intensifica geada e possibilidade de neve no Brasil
Ar frio polar intensifica geada e possibilidade de neve no Brasil – Crédito: Nelson Pacheco e Rebeca Wagner/INMET

O cenário climático para meados de julho está prestes a mudar significativamente. Uma massa de ar frio de origem polar promete ser um novo protagonista no clima brasileiro a partir deste sábado. Essa mudança não só persistirá, mas ganhará ainda mais força com o passar dos dias.

Publicidade

É esperado que esse ar frio traga uma notável queda nas temperaturas em várias regiões do país. O destaque fica por conta do Sul do Brasil, onde as temperaturas mais baixas prometem marcar presença de forma mais intensa.

O que esperar do clima no Brasil com a nova frente fria?

A partir do dia 12 de julho, uma nova frente fria avançará através do território brasileiro, potencializando o avanço do ar polar. Este fenômeno climático é crucial não apenas para o Sul, mas também alcançará o Sul de São Paulo e uma grande parte de Mato Grosso do Sul, estendendo-se inclusivamente até estados no Norte e Centro-Oeste do país.

O que é a “friagem” e como ela impacta a Região Norte do Brasil?

Com a movimentação dessa massa de ar frio pelo Brasil, o fenômeno conhecido como “friagem” poderá ser observado. Esse termo é usado para descrever as raras ocasiões em que o clima frio influencia áreas da Região Norte, afetando estados como Rondônia, Acre e Amazonas. A friagem normalmente não implica em uma redução tão drástica das temperaturas quando comparada às regiões Centro-Sul, mas é significativa o suficiente para ser destacada.

Quais são as consequências das baixas temperaturas?

Durante o período entre 12 e 16 de julho, espera-se que as temperaturas especialmente no Sul do Brasil caiam abaixo de zero, criando condições ideais para a ocorrência de geadas. Essas geadas poderão ser observadas em estados como Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, e não se descarta a possibilidade de alcançarem áreas de São Paulo e Mato Grosso do Sul.

Publicidade

Além disso, a introdução dessa massa de ar frio e seca favorece a formação de neve e chuva congelada, especialmente nas áreas mais altas do Sul do país. Modelos meteorológicos recentes sugerem que esse tipo de precipitação invernal pode ser mais abrangente entre os dias 12 e 13 de julho, cobrindo partes consideráveis dos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.

Essas previsões são acompanhadas de perto pelos especialistas, que alertam para a possibilidade de mudanças nas simulações atmosféricas. A complexidade das condições que propiciam a precipitação invernal torna as previsões sujeitas a ajustes até as datas indicadas. Essa variabilidade destaca a importância de acompanhar as atualizações dos boletins meteorológicos para se preparar adequadamente para as mudanças climáticas que se aproximam.

Publicidade
Siga a gente no Google Notícias

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber grátis o Menu Executivo Perfil Brasil, com todo conteúdo, análises e a cobertura mais completa.

Grátis em sua caixa de entrada. Pode cancelar quando quiser.