Comitê da Petrobras torna José Mauro Coelho elegível para presidir estatal

A decisão ocorreu de forma unanime. A indicação ainda necessita ser referendada na assembleia-geral de acionistas, que acontecerá nesta quarta-feira (13).

comite-da-petrobras-torna-jose-mauro-coelho-elegivel-para-presidir-estatal
Petrobras (Créditos: Mario Tama/Getty Images)

O Comitê de elegibilidade da Petrobras referendou o nome de José Mauro Coelho para a presidência da estatal. A decisão ocorreu de forma unanime.

Publicidade

A indicação ainda necessita ser referendada na assembleia-geral de acionistas, que acontecerá nesta quarta-feira (13). De acordo com a CNN, o governo federal possuía a maioria dos votos na reunião.

O comitê, em um documento protocolado na Comissão de Valores Imobiliários (CVM), informa que “por unanimidade, opinou que o candidato José Mauro Ferreira Coelho preenche os requisitos necessários previstos na Lei nº 13.303/2016 e no Decreto nº 8.945/2016 e não incorre em suas vedações”.

O comitê de elegibilidade possui a função de avaliar se um candidato ao conselho ou diretoria da Petrobras possui conflito de interesse ou se responde processos na Justiça. Ele foi criado após casos de corrupção.

Nas últimas semanas, o economista Adriano Pires, indicado à presidência executiva e o empresário Rodolfo Landim, indicado à presidência do conselho, desistiram dos cargos após a sinalização de um parecer negativo do comitê.

Publicidade

O nome de Marcio Andrade Weber também foi indicado para a presidência do conselho de administração da estatal, pelo Ministério de Minas e Energia (MME). O nome do engenheiro civil, com especialização em Engenharia de Petróleo pela Petrobras, foi aprovado pelo comitê no último dia 7 de abril. Weber ingressou na estatal em 1976, tendo atuado na empresa por 16 anos.

Publicidade