Panorama Semanal Covid-19

Covid-19: Estado do Rio tem tendência de queda nos indicadores 

Entre os números que chamam atenção estão os atendimentos a casos de síndrome gripal nas Unidades de Pronto Atendimento da rede estadual (UPAs), que caíram 19% em relação à semana anterior.

Covid-19: estado do Rio tem tendência de queda nos indicadores 
Na última semana, foram realizados, em média, 9,6 mil testes de antígeno por dia, sendo a positividade de 21%(Crédito: Canva Foto)

O Panorama Semanal Covid-19 do Estado do Rio de Janeiro, divulgado nesta sexta-feira (15), mostra que todos os indicadores precoces da covid-19 apresentam tendência de queda. A análise considera os dados registrados na semana de 4 a 10 de julho, nos 92 municípios fluminenses.

Publicidade

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (SES), entre os números que chamam atenção estão os atendimentos a casos de síndrome gripal nas Unidades de Pronto Atendimento da rede estadual (UPAs), que caíram 19% em relação à semana anterior. Na semana de 27 de junho a 3 de julho, a média diária de atendimentos foi de 603, sendo 347 de adultos. Já na semana de 4 a 10 de julho, a média diária foi de 489 atendimentos, sendo 275 de adultos.

O secretário de Estado de Saúde, Alexandre Chieppe, disse que os atendimentos por síndrome gripal, solicitações de internação e positividade nos testes tiveram reduções significativas. “Para que esses números continuem caindo, precisamos que a população mantenha o esquema vacinal em dia e retorne aos postos de saúde para receber o imunizante”, alerta o secretário.

As taxas de positividade de antígeno e RT-PCR, que permite identificar a presença do material genético (RNA) do vírus SARS-CoV-2 em amostras de secreção respiratória mantêm a tendência de redução, já observada na semana anterior.

Na última semana, foram realizados, em média, 9,6 mil testes de antígeno por dia, sendo a positividade de 21%. Em relação ao RT-PCR, estão sendo analisados em média 840 exames por dia, com positividade de 18%. Na semana de 27 de junho a 3 de julho, a positividade dos testes de antígeno estava em 27% e a dos exames de RT-PCR, em 32%.

Publicidade

(Agência Brasil)