Repúdio

Drummond devolveria medalha concedida também a Daniel Silveira, afirma família do poeta

Em entrevista dada ao blog de Afonso Borges, do jornal O Globo, os netos Pedro e Maurício expressaram sua indignação com a homenagem concedida ao aliado do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Drummond devolveria medalha concedida também a Daniel Silveira, afirma família do poeta
Fechada da Biblioteca Nacional, na Cinelândia, Rio de Janeiro (Crédito: Fernando Frazão/Agência Brasil)

A família de Carlos Drummond de Andrade disse que, se estivesse vivo, o poeta devolveria sua medalha da Ordem do Mérito do Livro, concedida pela Biblioteca Nacional. A afirmação da família veio após a instituição divulgar que concederá a honraria ao deputado federal Daniel Silveira (PTB), condenado à prisão pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por ataques à democracia.

Publicidade

Em entrevista dada ao blog de Afonso Borges, do jornal O Globo, os netos Pedro e Maurício, detentores dos direitos das obras de Carlos Drummond, expressaram sua indignação com a homenagem concedida ao aliado do presidente Jair Bolsonaro (PL). Os netos de Drummond também afirmaram que só não devolverão a medalha em respeito à memória do avô.

“Diante desse verdadeiro deboche, a família de Carlos Drummond de Andrade vem a público lembrar que o poeta recebeu a homenagem quando a Biblioteca Nacional era dirigida pela escritora Maria Alice Barroso, nome respeitável que honrou e engrandeceu a Casa que também já teve, como diretores, intelectuais do porte de Josué Montello e Affonso Romano de Sant’Anna. Época em que o Brasil era outro, com autoridades que se faziam merecedoras de respeito pela dignidade, pelo decoro e pela conduta ética, mandatários que, diferentemente de hoje, não nos envergonhavam como povo e não nos apequenavam como nação”, escreveram Pedro e Maurício Drummond.

Os poetas Marco Lucchesi e Antonio Carlos Secchin, que também receberiam a medalha neste ano de 2022, protestaram nas redes sociais e desistiram de recebê-la.

“Se eu aceitasse a medalha seria referendar Bolsonaro, que disse preferir um clube ou estande de tiro a uma biblioteca”, afirmou Lucchesi pelo Twitter.

Publicidade

Antonio Carlos Secchin enviou um e-mail para a direção da Biblioteca Nacional dizendo que não se “sentiria bem vendo compartilhada a Medalha do Mérito de Livro a personalidades que provavelmente não veem no livro mérito nenhum”.

 

Publicidade