ambiente abusivo

Estagiários denunciam Ministério Público de Mato Grosso do Sul por ‘exploração’ e assédio

Movimento na internet ganhou força após estudante de direito se jogar de prédio na Faria Lima, em SP.

estagiarios-denunciam-ministerio-publico-de-mato-grosso-do-sul-por-exploracao-e-assedio
(Créditos: Canva Fotos)

perfil anônimo, criado para estagiários, bacharéis em Direito e advogados fazerem denúncias de assédio em ambientes corporativos, no estado de Mato Grosso do Sul, não para de obter novas postagens e adeptos. Desta vez, o #exposed chegou ao Ministério Público e cita até o suposto comportamento abusivo de promotores.

Publicidade

 recebeu postagens em que os denunciantes falam que o ambiente estava insuportável e o salário defasado desde 2017. Quando inaugurado, no dia 18 de agosto deste ano, o perfil ‘escritoriosexpostosms’ rapidamente começou a ganhar seguidores, sendo que as primeiras postagens, inclusive, citavam nomes dos escritórios de advocacia e os denunciantes não tiveram vergonha em se identificar.

Agora, no entanto, muitos denunciantes preferem o anonimato. “Trabalhei alguns anos no MPE-MS e lá, em várias promotorias, quem tocam as coisas são os estagiários. Os promotores só aparecem em dia de audiência e não dão nem um mísero bom dia. Já teve caso de promotor chamar atenção de estagiário porque ele estava no Facebook às 4 da manhã e que, por conta disso, a produtividade estava baixa na promotoria […]”.

Assessores exploram estagiários e levam o mérito, diz denunciante

Ainda conforme a postagem, o denunciante alega que alguns assessores estariam “explorando estagiários” e levando os méritos. “[…] Já trabalhei em uma promotoria que a assessora chegava às 6h, batia o ponto e ia embora, voltava 10h e reclamava que não tínhamos zerado a fila de processos. Quando saí de lá, demorei alguns anos para superar o Burnout que sofri”, comentou.

Publicidade

A matéria completa, você confere aqui: Leia na íntegra