'showmício'

MBL vai à Justiça contra Juliette por apoiar Lula durante show

A ação contra Julliete ocorre pois durante apresentação no festival da “Festa Junina de Caruaru”, no sábado (2), a cantora endossou cantos favoráveis ao petista.

mbl-vai-a-justica-contra-juliette-por-apoiar-lula-durante-show
Juliette Freire (Crédito: Reprodução/Redes Sociais)

Os pré-candidatos a deputado federal por São Paulo, Rubinho Nunes e Guto Zacarias (União Brasil), que integram o Movimento Brasil Livre (MBL), entraram nesta terça-feira (5) com uma representação na Justiça Eleitoral contra a cantora Juliette Freire e o pré-candidato à Presidência Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Publicidade

A ação contra Julliete ocorre pois durante apresentação no festival da “Festa Junina de Caruaru”, no sábado (2), a cantora endossou cantos favoráveis ao petista.

Na representação, Rubinho Nunes aponta que, supostamente, Juliette infringiu duas normas: a primeira em relação à propaganda política antecipada e outra sobre a realização de um showmício.

Vale ressaltar que para as eleições de 2022, as propagandas eleitorais e os pedidos explícitos de votos só serão permitidos após 16 de agosto. Em relação aos showmícios, o Supremo Tribunal Federal (STF) manteve o entendimento, que vigora desde 2006, de que são ilegais.

Publicidade

Em entrevista a CNN Brasil, Rubinho afirmou que é ”inaceitável que artistas tentem burlar a lei eleitoral para favorecer seus políticos de estimação”. “Tudo isso custeado com dinheiro que poderia ser investido em saúde e educação. Juliette já é reincidente no caso. Espero que agora aprenda a respeitar a lei”, acrescentou.

Publicidade