Ataques à democracia

Mendonça defende seu voto em caso Daniel Silveira após ataque de bolsonaristas

Silveira foi condenado pela Corte a oito anos e nove meses de prisão.

mendonca-defende-seu-voto-em-caso-daniel-silveira-apos-ataque-de-bolsonaristas
O ministro do Supremo Tribunal Federal, André Mendonça (Crédito: Edilson Rodrigues/Agência Senado)

O ministro André Mendonça, do Supremo Tribunal Federal (STF), respondeu nesta quinta-feira (21) em suas redes sociais às críticas feitas por parlamentares bolsonaristas após votar a favor da condenação do deputado Daniel Silveira (PTB-RJ).

Publicidade

Na quarta (20), Silveira foi condenado pela Corte a oito anos e nove meses de prisão por estimular atos antidemocráticos e ameaçar ministros do tribunal. No julgamento, oito dos onze magistrados votaram a favor da condenação do parlamentar.

Entretanto, André Mendonça divergiu do relator do caso, Alexandre de Moraes, em relação à pena do réu. Para Mendonça, Silveira deveria ser condenado a dois anos e quatro meses, em regime aberto.

Em uma publicação no Twitter, Mendonça defendeu seu voto: “Há formas e formas de se fazerem as coisas. É preciso se separar o joio do trigo, sob pena de o trigo pagar pelo joio”. O ministro ainda disse que sua escolha pode ser interpretada de maneira equivocada, mas tem convicção de que ”fez o certo”. 

Mendonça ainda afirmou que, como cristão, rejeita a ideia de endossar “comportamentos que incitam atos de violência”, e, como jurista, não pode dar aval a “graves ameaças físicas contra quem quer que seja”.

Publicidade

Publicidade

 

 

 

Publicidade