Plena Recuperação

Na ONU, chanceler brasileiro se reúne com representantes de 3 países

Carlos França se encontrou com ministros do sudeste asiático.

Na ONU, chanceler brasileiro se reúne com representantes de 3 países
Reprodução/ Twitter

O ministro das Relações Exteriores do Brasil, Carlos França, reuniu-se nesta quarta-feira (21) com o vice-primeiro-ministro e chanceler do Camboja, Prak Sokhonn, em encontro à margem da 77ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York, nos Estados Unidos. Segundo o Itamaraty, ambos trataram da cooperação bilateral, dos contextos regionais e da recente designação do Brasil como parceiro de diálogo setorial da Associação das Nações do Sudeste Asiática (Asean), atualmente presidida pelo Camboja. 

Publicidade

O bloco econômico foi o terceiro destino das exportações do Brasil e o segundo maior superávit comercial em 2021. De janeiro a agosto de 2022, o Brasil já exportou mais de US$ 16 bilhões para a Asean, com superávit de US$ 9,5 bilhões.

Ainda segundo o Itamaraty, Carlos França apresentou a Prak Sokhonn a candidatura do professor Leonardo Nemer Caldeira Brant a uma vaga na Corte Internacional de Justiça, nas eleições que ocorrerão em novembro deste ano.

O chanceler brasileiro está em Nova York desde o fim de semana. Ele acompanhou ontem (20) o discurso do presidente Jair Bolsonaro na abertura da 77ª Assembleia Geral da ONU. O presidente brasileiro afirmou, entre outros pontos, que apesar da crise mundial, a economia nacional está em “plena recuperação”.

El Salvador

Em outra reunião bilateral, Carlos França se encontrou com a chanceler de El Salvador, Alexandra Hill, ocasião em que assinaram um acordo de serviços aéreos.

Publicidade

“O acordo expande as possibilidades de tráfego aéreo entre Brasil e El Salvador e tem potencial para promover a mobilidade de pessoas e mercadorias, gerando benefícios concretos para os dois países”, informou o Palácio do Itamaraty.

França também apresentou à chanceler salvadorenha a candidatura de Caldeira Brant a vaga na Corte Internacional de Justiça.

Guiné-Bissau

O terceiro encontro do dia de Carlos França foi com a ministra dos Negócios Estrangeiros, Cooperação Internacional e das Comunidades da Guiné-Bissau, Suzi Barbosa. Ambos conversaram sobre a agenda bilateral.

Publicidade

Segundo o Itamaraty, o Brasil contribui para a formação de pessoas oriundas da Guiné-Bissau, por ser o segundo destino entre participantes no Programa Estudante-Convênio Graduação (PEC-G).

Além disso, destacou a pasta, o Brasil foi reeleito para a Comissão para a Consolidação da Paz das Nações Unidas, no último mês de junho, órgão no qual preside a configuração para a Guiné-Bissau, apoiando o processo de consolidação das instituições e o desenvolvimento econômico do país.

Publicidade