Confiança nas Urnas

“Não permitiremos a subversão do processo eleitoral”, diz Fachin

O discurso do ministro Edson Fachin durou aproximadamente 30 minutos e foi aplaudido de pé pelos espectadores.

fachin-do-stf-manda-governo-explicar-cartilha-contraria-ao-aborto-legal
Edson Fachin (Crédito: Marcos Oliveira/Agência Senado)

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Edson Fachin, fez novas declarações a respeito do processo eleitoral brasileiro. Nesta sexta-feira (13), participou do Congresso Brasileiro de Magistrados, que acontece em Salvador até sábado (14).

Publicidade

Publicidade

O ministro afirmou que não permitirá a “subversão do processo eleitoral” enquanto ocupar a cadeira da presidência do TSE, e reafirmou a importância da autonomia e do diálogo entre os Poderes. “Diálogo sim, joelhos dobrados, jamais”.

Sem mencionar o nome do presidente Jair Bolsonaro (PP), pediu que “todos os poderes digam, sem subterfúgios, que vão respeitar o processo eleitoral de outubro de 2022”. Fachin segue defendendo a democracia em oposição às dúvidas levantadas por Bolsonaro sobre a lisura das eleições.

Em mais um trecho de sua fala lembrou de citações feitas por Jair Bolsonaro nesta semana, que disse que Fachin estava vendo “fantasmas” quando falava sobre suspeitas levantadas, pelo próprio Bolsonaro, em relação ao processo eleitoral:

Publicidade

“Dizem que falo de fantasmas. A violência tem gênero e grau. A violência no Brasil é trágica. A desinformação tem nome e origem, não é um fantasma (…) Assistimos, quase incrédulos, a normalização de ataques às instituições impulsionadas por práticas de desinformações.”

O discurso do ministro Edson Fachin durou aproximadamente 30 minutos e foi aplaudido de pé pelos espectadores.

 

Publicidade