XENOFOBIA?

Vice-presidente da OAB Mulher de Uberlândia diz que nordestinos “vivem de migalhas”

Vereadora da cidade afirmou que entrará com queixa crime contra a mulher após se indignar com o vídeo.

Advogada ainda propôs um brinde a “deixar de ser palhaço” no vídeo. (Reprodução/Redes sociais)

A advogada e vice-presidente da OAB Mulher de Uberlândia, Flávia Moraes, está sendo criticada por ter postado em suas redes sociais um vídeo em que aparece com mais duas amigas atacando a população nordestina. A Ordem dos Advogados repudiou a fala.

Publicidade

No vídeo, Moraes aparece comemorando com mais duas amigas os resultados das eleições presidenciais de 2022, usando roupas das cores verdes e amarelas e com a música “O mito chegou”, do cantor El Veneco Brasil, de fundo. “Nós geramos empregos, nós pagamos impostos e gastamos nosso dinheiro lá no Nordeste. Não vamos mais ao Nordeste dar nosso dinheiro para quem vive de migalhas.Vamos gastar no Sudeste, no Sul ou até fora do país, que está até mais barato”, diz a vice-presidente da OAB Mulher.

Ela ainda finaliza o vídeo propondo “um brinde à nós que deixamos de ser palhaços a partir de hoje” com as amigas.

O vídeo tem provocado indignação nas redes sociais desde que começou a circular. Dandara Oliveira, atual vereadora de Uberlândia e eleita deputada federal, se manifestou no Twitter afirmando que entrará com uma queixa crime contra a advogada.

Publicidade

Recebi com revolta o vídeo da fala xenofóbica da vice-presidenta da OAB Mulher de Uberlândia. Estou entrando agora com representação na OAB e com queixa crime na justiça. E também cobrarei ações enérgicas e imediatas”, disse a deputada eleita.


Após a repercussão do vídeo, a OAB Uberlândia também se manifestou sobre o caso e emitiu uma nota afirmando não compactuar com as declarações da vice-presidente.

Publicidade

A OAB Uberlândia tem caráter plural e apolítico e em respeito a isto, não se manifesta sobre declarações de cunho pessoal de seus inscritos. Neste sentido, a OAB Uberlândia reafirma que as declarações da advogada, então vice-presidente da Comissão Mulher Advogada da Subseção, não refletem o posicionamento da Instituição”, escreveu o órgão.

A OAB da cidade informou que Flávia Moraes pediu licença do cargo. “A advogada apresentou pedido de licença do cargo de vice-presidente da Comissão da Mulher Advogada para se dedicar pessoalmente sobre o assunto”, informou a Ordem.