Lada Niva Bronto, a versão “selvagem” do 4×4 russo

O que originalmente era uma customização especial do modelo clássico, agora é uma versão de fábrica. Retoque estético e ajustes mecânicos sem perder a essência

Lada Niva Bronto, a versão selvagem do 4x4 russo
(Crédito: Divulgação)

O Lada Niva conseguiu permanecer quase inalterado ao longo de suas mais de duas décadas de vida, mas agora apareceram algumas mudanças com o modelo Bronto.

Publicidade

Este produto, que nasceu em 1977, fabricado na Rússia pela AutoVAZ, estabeleceu-se como uma referência no universo off-road devido ao seu desempenho eficaz nos cenários mais difíceis como a estepe siberiana.

Versão “selvagem” do 4×4 russo

Esta condição permitiu-lhe manter-se em vigor até aos dias de hoje, apesar (ou graças a, depende de que ponto de vista se olha) a sua simplicidade.

Na Rússia e nos países vizinhos que se alimentam de relações comerciais com aquele país, é um veículo “comum”, algo semelhante ao que acontece nos mercados da Europa Central onde também é comercializado.

Agora, uma nova variante desse pequeno modelo foi apresentada à sociedade. É a versão Bronto, uma variante que deixou de ser uma customização after market para ser preparada na fábrica.

Publicidade

Pode ser configurada de acordo com dois acabamentos, Luxe e Prestige, em ambos os casos é oferecida em uma silhueta de três portas que apresenta algumas melhorias estéticas como, por exemplo, grade renovada, para-choques com visual esportivo, cavas das rodas com inserções e aros Liga de 15 polegadas.

As duas opções estão equipadas com motor a gasolina de 1,7 litro que produz 82 cv de potência e 13 kgm de torque. Funciona associado a uma caixa de câmbio é manual de 5 velocidades. Adicione diferenciais de travamento automático (dianteiro, central e traseiro) enquanto as suspensões eram reforçadas.

O interior, espartano como sempre, tem melhorias entre as quais podemos citar, ar condicionado, computador de bordo, espelhos elétricos, bancos aquecidos, vidros elétricos, duas tomadas 12 V e direção hidráulica. Ele não oferece uma tela de toque ou qualquer sistema de infoentretenimento.

Publicidade

*Texto publicado originalmente no site Parabrisas, da Editora Perfil Argentina.