O Renault Sandero e o Logan têm uma data de despedida

A conhecida família de modelos entrará na fase final de seu ciclo de vida. Bigster, futuro Duster, novo Oroch e um mini SUV, são alguns dos projetos que estariam no pipeline

O Renault Sandero e o Logan têm uma data de despedida
(Crédito: Divulgação/ Renault)

A Renault é uma das marcas que ultimamente tem se transformado seguindo um processo que continua até o momento, e nessa evolução vai se despedir de alguns modelos como Sandero e Logan. Trata-se de dar maior ênfase aos modelos modernos e ecológicos, enquanto na nossa região parece estar inclinado a se destacar, em alguns casos, da linha Dacia com uma maior presença de SUVs.

Publicidade

Uma das novidades está relacionada à família Sandero, Stepway e Logan, já que, aparentemente, não haverá novas gerações desses modelos em nossa região. Conforme divulgado pela Quatro Rodas, entre 2010 e 2020 foram vendidas 1,26 milhão de unidades dessa faixa, embora o diamante tenha decidido encerrar os três carros.

O CEO da Renault, Luca de Meo, já indicou que os três modelos vão completar o seu ciclo. A estimativa é que isso aconteça no final de 2024. Embora se tenha falado sobre o projeto que daria vida às novas gerações desta família, com o tempo decidiu-se não dar continuidade a ele.

Alinhada a essa ideia, a Renault busca gerar uma lucratividade de 5% até 2025, que estará alinhada com as operações na América do Sul. O plano consiste em posicionar-se no mercado em segmentos mais caros, com maior valor acrescentado, mas sem que isso implique uma mudança de posicionamento no Brasil.

O Kwid continuará a ser o modelo básico, enquanto o novo Duster Oroch verá a luz do dia com um design inovador. Para os próximos anos, espera-se a chegada de Bigster (irmão mais velho de Duster) e um mini SUV (Projeto XJF) que iria competir com o Fiat Pulse.

Publicidade

*Texto publicado originalmente no site Parabrisas, da Editora Perfil Argentina.