Países europeus enviam ajuda militar à Ucrânia

Nas redes sociais, o presidente da Ucrânia agradeceu ao Primeiro-Ministro britânico, Boris Johnson, pelo apoio.

zelensky-acusa-russia-ataque-civis
(Crédito: Chris McGrath/Getty Images)

Como não faz parte da OTAN, aliança militar do Ocidente, a Ucrânia não pode receber soldados que fazem parte das tropas da organização. Mas para não deixar os ucranianos sozinhos, três países integrantes da OTAN – República Tcheca, Holanda e Alemanha – anunciaram o envio de reforços para a batalha. 

Publicidade

A ajuda será dada em forma de armamento. A República Tcheca se comprometeu a mandar um carregamento com metralhadoras, rifles e pistolas, além de munição. A Holanda informou que vai fornecer 50 armas antitanque e 400 foguetes. 

Já a Alemanha entregará 1.000 armas antitanque e 500 mísseis. A lista detalhada foi publicada no site da CNN Internacional. 

Portugal decidiu antecipar o envio de tropas à Romênia, como parte do reforço pedido pela OTAN. Serão enviados 175 soldados ao país, que é vizinho da Ucrânia. Os militares vão trabalhar na segurança da fronteira. O governo português também se comprometeu a agilizar a recepção de refugiados ucranianos e a conceder vistos de maneira imediata.

Nas redes sociais, o presidente da Ucrânia agradeceu ao Primeiro-Ministro britânico, Boris Johnson pelo apoio.

Publicidade