Rússia anuncia cessar-fogo de 5 horas

Declaração permitirá que civis deixem a região de Mariupol durante um curto período, segundo agência russa de notícias.

crédito: Reprodução/Facebook

A Rússia declarou um “cessar-fogo” de 5 horas, e disse que seu Exército pararia ataques “localizados” neste sábado, 05. Duas regiões seriam beneficiadas: Mariupol e Volnovakha, que ficam no leste da Ucrânia.

Publicidade

Logo após o anúncio, chegou a informação de que a retirada dos habitantes de Mariupol foi adiada devido a violações russas do cessar-fogo, segundo acusou a prefeitura da cidade.

A retirada de civis, que deveria começar antes do meio-dia (horário local), “foi adiada por razões de segurança“, já que as forças russas “continuam bombardeando Mariupol e seus arredores“, afirmou a prefeitura no aplicativo Telegram.

Segundo a RIA, agência russa de notícias, civis poderiam deixar Mariupol e suprimentos e medicamentos poderiam chegar à cidade durante esse período de cinco horas. A cidade está sem energia elétrica, alimentos, água, gás e transportes.

De acordo com o site UOL, um funcionário da ONG Médicos Sem Fronteiras, refugiado em Mariupol com sua família, relatou que está coletando “neve e água da chuva” para substituir a água. Os locais de distribuição registram longas filas.

Publicidade

Entenda a invasão à Ucrânia

A Ucrânia foi invadida pela Rússia no dia 23 de fevereiro. O exército russo avança pelas regiões da fronteira em direção às principais cidades ucranianas. Kiev e Kharkiv são os principais alvos das tropas russas. 

O exército russo também ganha terreno no litoral e já conquistou pelo menos uma cidade portuária. 

Publicidade

Um dos fatores que desencadeou o conflito foi a possibilidade da Ucrânia entrar na Otan, aliança militar do Ocidente. O presidente da Rússia, Vladimir Putin, não admite a possibilidade e exige que a Ucrânia se comprometa a nunca entrar na organização. 

O líder russo também argumenta que está realizando uma “operação especial” para proteger os russos que vivem em território ucraniano. Ao mesmo tempo, Putin diz que a Ucrânia está sob controle estrangeiro e que não merece ser um país independente.

Publicidade