Agência de energia atômica perde contato com usina nuclear de Zaporizhzhia

Agência diz ter sido informada que um transformador passa por reparo de emergência.

agencia-de-energia-atomica-perde-contato-com-equipamentos-de-monitoramento-da-usina-nuclear-de-zaporizhzhia
Usina de Zaporizhzhia está sob controle russo. (Crédito: Canva Fotos)

Os sistemas do órgão de vigilância nuclear da ONU que monitoram material nuclear na usina de Zaporizhzhia, na Ucrânia, pararam de transmitir dados para sua sede, informou a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) nesta quarta-feira, 09, um dia depois de relatar a mesma interrupção em Chernobyl.

Publicidade

Rafael Grossi, chefe da agência, afirmou estar preocupado com a interrupção repentina no fluxo de dados para a sede da instituição em Viena.

Na usina de Zaporizhzhia, há grandes quantidades de material nuclear presente na forma de combustível nuclear usado ou fresco e outros tipos de material, segundo comunicado da AIEA.

Entenda a invasão à Ucrânia

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, ordenou uma invasão na Ucrânia, na quinta-feira (24). Desde então, o exército russo faz ofensivas por terra, ar e mar contra pontos estratégicos ucranianos, incluindo a capital Kiev e Kharkiv, segunda maior cidade do país.

Publicidade

Militares russos também conquistam terreno no sul da Ucrânia. Pelo menos uma cidade portuária, Kherson, já foi tomada por eles.

Um dos fatores que desencadeou o conflito foi a possibilidade da Ucrânia entrar na OTAN, aliança militar do Ocidente. Uma das demandas da Rússia nas negociações sobre a guerra é que a Ucrânia se comprometa a nunca entrar na OTAN e na União Europeia. Moscou também exige que Kiev reconheça a independência das regiões separatistas de Donetsk e Luhansk, no leste ucraniano, e que a Crimeia faz parte da Rússia.

Putin argumenta que está realizando uma “operação especial” para proteger os russos que vivem em território ucraniano. Ao mesmo tempo, Putin também diz que a Ucrânia está sob controle estrangeiro e que não merece ser um país independente.

Publicidade